LIBERTADORES Atlético Paranaense pega o Emelec quarta-feira E o técnico Oswaldo Alvarez, exige que jogadores tenham muito respeito pelo adversário Arquivo FolhaVale ouroO meia Adriano, pretendido pelo Santos, mas que só sai do Atlético por R$ 20 milhões Ed Carlos Rocha De Curitiba O Carnaval para os jogadores do Atlético acabou ontem, mas até minutos antes da partida contra o Emelec, do Equador, na próxima quinta-feira, às 20h30, na Arena da Baixada, pela Libertadores, eles terão uma marchinha na cabeça: respeito, respeito, respeito. É o que o técnico do Rubro-negro, Oswaldo Alvarez, quer em relação ao adversário. A preocupação de Alvarez tem a ver com o próprio sucesso do Atlético, que na estréia na Libertadores venceu o Alianza Lima, do Peru, por 3 a 0, em Lima. ‘‘Vamos conversar bastante com os atletas para que todos contenham qualquer euforia que tenha surgido em razão do resultado em Lima. A Libertadores é um terreno que não conhecemos e, por isso, é preciso respeitar sempre todos os adversários; até porque eles representam o que há de melhor em seus países’’, disse Alvarez. O treinador, no entanto, está confiante num bom resultado contra os equatorianos. A boa expectativa é fruto do amistoso contra o Santos, na semana passada, em que houve empate em 0 x 0, mas o Rubro-Negro dominou o adversário mesmo jogando na Vila Belmiro. ‘‘Tivemos algumas falhas, mas o time mostrou-se bem entrosado e confiante diante de um adversário forte. Não fosse pela atuação infeliz do árbitro, poderíamos até ter vencido o Santos’’, comentou o técnico. Uma das estrelas do Atlético, o meia Adriano continua nos planos do próprio Santos. A diretoria do Atlético nega a venda do meia, mas a diretoria do Santos não esconde que quer o jogador. O problema para o acerto da negociação seria o preço, em torno de R$ 20 milhões.