|
  • Bitcoin 118.060
  • Dólar 5,2124
  • Euro 5,3411
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 29/07/2022, 22:31

Atlético-MG precisa repetir Flamengo de Jorge Jesus, aponta Cuca por título

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 29 de julho de 2022

VICTOR MARTINS
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - De volta ao Atlético-MG para a sua terceira passagem como treinador do clube, Cuca reuniu o elenco antes da primeira atividade e conversou com os atletas sobre as metas para a reta final de 2022: brigar pelo Campeonato Brasileiro e pela Copa Libertadores. No torneio internacional, o desafio é superar o Palmeiras para seguir com chances, enquanto no Brasileiro é necessário fazer campanha fora do comum. Nas contas do técnico, é preciso fazer algo que apenas um clube conseguiu: o Flamengo de 2019, comando por Jorge Jesus.

O próximo compromisso do time alvinegro na competição nacional é neste domingo (31), contra o Internacional, no Beira-Rio, em Porto-Alegre (RS), pela 20ª rodada -a primeira do returno.

Com 32 pontos, o Atlético-MG está na quarta colocação, sete pontos atrás do Palmeiras, e terá de fazer um segundo turno muito superior para tirar a diferença do líder da competição e superar outros adversários.

"No mínimo, são 15 vitórias, que são 45 pontos e junto com 32 são 77. E ainda torcer para o Palmeiras, que é o primeiro, não fazer 78. Ele tem 39 e não pode fazer mais 39. Então, como que a gente faz o cálculo agora que não é no começo do campeonato? É jogo é jogo, esse é o cálculo que a gente tem que buscar."

Mas vencer 15 partidas em um turno de Brasileiro não é uma tarefa das mais fáceis, tanto que apenas o Flamengo treinado por Jorge Jesus conseguiu tal feito. Em 2019, o time rubro-negro carioca conquistou o título com a melhor campanha dos pontos corridos, com 78,9% de aproveitamento. Foram 90 pontos conquistados dos 114 disputados, com um desempenho que ficou melhor na segunda parte da competição. Foram 48 pontos somados, com 44 gols marcados e 13 sofridos.

Cuca conhece como poucos o Campeonato Brasileiro por pontos corridos. São campanhas marcantes que vão além dos títulos conquistados com Palmeiras (2016) e Atlético-MG (2021). Os bons trabalhos do técnico no Brasileiro tem arrancadas que evitaram os rebaixamentos do Goiás (2003), do Fluminense (2009) e do próprio Atlético-MG (2011), ou campanhas quase vencedoras, como os vice de 2010 e 2017, com o Cruzeiro e Palmeiras, respectivamente.

O melhor turno de Cuca foi em 2016, quando somou 44 pontos com o Palmeiras na segunda parte da competição. As melhores campanhas atleticanas no Brasileiro desde 2003 foram com Cuca, que tem um vice e um título pelo time mineiro. Em 2012, quando perdeu a disputa para o Fluminense, o clube alvinegro somou 43 pontos no primeiro turno. Já no passado foram 42 pontos em cada um dos turnos.

O primeiro desafio neste retorno de Cuca será bastante complicado, já que no domingo o Atlético-MG visita o Internacional, pois coloca frente a frente dois times que estão separados por apenas dois pontos.

Como a conta de Cuca é por 45 pontos, existem outros dois exemplos para o Atlético-MG, além do Flamengo. O time rubro-negro carioca não está sozinho na lista das equipes que já superaram os 45 pontos em apenas um turno. O Corinthians de 2017 e o Palmeiras de 2018 conquistaram 47 pontos cada um.

Campeão em 2017, o Corinthians era treinado por Fábio Carille, não perdeu na primeira parte da competição, com 14 vitórias e cinco empates. Foram 32 gols marcados e apenas nove sofridos. Também com 14 vitórias e cinco empates no segundo turno do Brasileiro de 2018, o Palmeiras ficou com o título. A equipe treinada por Luiz Felipe Scolari marcou 32 gols e sofreu dez nas 19 partidas do returno.

Regularizado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF nesta sexta-feira (29), Cuca fará seu primeiro jogo como comandante em campo do Atlético-MG no domingo. Desfalcado apenas por Eduardo Sasha, que se recupera de tendinite na coxa direita e deve continuar ausente, o técnico pode ir com força máxima para a partida. Neste caso, uma possível escalação do Atlético-MG tem: Everson; Mariano, Igor Rabello (Nathan Silva), Alonso e Arana; Allan, Jair (Otávio) e Nacho; Zaracho, Keno e Hulk.

O Inter, por sua vez, não deve contar com o zagueiro Rodrigo Moledo, que sentiu dores no joelho no treinamento de quinta-feira (28) e pode seguir afastado. Taison e Alan Patrick continuam em transição, e também deve ser desfalques. Por outro lado, o técnico Mano Menezes confirmou, em conversa com jornalistas, os retornos dos laterais Bustos e Renê, que se recuperavam de lesões musculares.

O próprio técnico estará ausente na partida, pois recebeu o terceiro cartão amarelo e cumpre suspensão. O time será comandado interinamente pelo auxiliar Sidnei Lobo. Uma possível escalação do Inter tem: Daniel; Bustos, Mercado, Vitão e Renê; Gabriel, Edenilson e De Pena; Pedro Henrique (Mauricio), Wanderson e Alemão.

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Horário: Às 16h (de Brasília) deste domingo (31)

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (Fifa/SP)

VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos (Fifa/SP)

Transmissão: Premiere