|
  • Bitcoin 120.733
  • Dólar 5,0906
  • Euro 5,2449
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 03/08/2022, 23:39

Atlético-MG abre vantagem, mas Palmeiras reage e empata primeiro jogo das quartas

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 03 de agosto de 2022

DIEGO IWATA LIMA, LOHANA LIMA E VICTOR MARTINS
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP, E BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - O Atlético-MG saia na frente na briga por uma vaga na semifinal da Copa Libertadores, na noite desta quarta-feira (3). Com gol de Hulk, e um contra de Murilo, o time de Cuca fez 2 a 1 e e levava a vitória até os acréscimos. Mas o Palmeiras não desistiu e buscou o empate.

O zagueiro Murilo também fez o gol a favor do Palmeiras, que mantinha o time vivo para o jogo de volta em São Paulo. Mas o time alviverde foi além. E aos 46 minutos do segundo tempo, Danilo aproveitou jogada de escanteio de Scarpa e empatou a partida.

O empate encerra os 100% de aproveitamento do time alviverde na atual Libertadores, mas amplia sua série invicta como visitante no torneio, que vai a 20 jogos.

O Atlético-MG abriu o placar após pênalti de Marcos Rocha sobre Jair, nos minutos finais da primeira etapa. Hulk cobrou rasteiro e angulado. Weverton foi na bola e por pouco não encostou nela. Mas, aos 45 minutos, o time da casa decretava o 1 a 0.

O time de Cuca voltou para a segunda etapa muito ligado no jogo e abriu o placar em sua primeira chegada no ataque. Aos dois minutos, Keno fez boa tabela com Jair pelo lado direito da defesa verde e invadiu a área. Sozinho, ele cruzou forte, e Murilo, que vinha em direção ao próprio gol, fez o inevitável gol contra.

Pouco depois, Murilo se redimiu. Scarpa fez cobrança de falta quase perfeita e acertou na junção de trave e travessão de Éverson. No rebote, esperto, Murilo fez o primeiro do Palmeiras, aos 13 minutos do segundo tempo.

E, com muita coragem, aos 46 minutos da segunda etapa, Danilo aproveitou escanteio de Scarpa e empatou o jogo.

Um time intenso, que não para de atacar e que pressiona o adversário até recuperar a bola. Esse foi o Atlético-MG montado por Cuca em 2021 e era o time que a torcida esperava ver em 2022, mas teve de esperar oito meses para ver esse time novamente em campo. A volta de Cuca deu esperança ao atleticano, que viu no Mineirão uma equipe pressionou bastante e poderia até ter feito um placar melhor. A formação do ano passado voltou, com dois pontos abertas e Zaracho como meia. Pior para Nacho, que perdeu a condição de titular.

O Palmeiras jogou mal. Na primeira etapa, até "soube sofrer", como costuma dizer o clichê. Tal sabedoria, no entanto, morreu a partir do momento em que o Atlético-MG abriu o placar, com Hulk. Qualquer tentativa de melhora na segunda etapa também ia por terra com o gol contra de Murilo no início do segundo tempo. Mas, também com Murilo, a favor, o Palmeiras voltou para o jogo e passou a encontrar espaços pelos lados do campo. Até conseguir o empate nos acréscimos do segundo tempo.

ATLÉTICO-MG

Everson; Mariano, Nathan Silva, Alonso (Igor Rabello) e Rubens; Otávio, Jair e Ademir (Pedrinho); Zaracho (Nacho), Keno (Vargas) e Hulk (Kardec). Técnico: Cuca

PALMEIRAS

Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Gustavo Gómez, Murillo e Piquerez; Danilo, Zé Rafael, Gustavo Scarpa e Raphael Veiga (Gabriel Menino); Dudu e Flaco López (Rafael Navarro).Técnico: Abel Ferreira

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Facundo Tello (ARG)

Auxiliares: Diego Bonfá (ARG) e Gabriel Chade (ARG)

VAR: Thiago Juan Lara (CHI)

Cartões amarelos: Mariano e Jair (ATL)

Gols: Hulk (ATL), aos 45'/1ºT; Murilo (PAL), contra, aos 2', Murilo (PAL), aos 13', e Danilo (PAL), aos 46'/2ºT.