|
  • Bitcoin 111.443
  • Dólar 5,2423
  • Euro 5,5322
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 21/05/2022, 19:05

Atlético-GO bate Coritiba e conquista primeira vitória no Brasileiro 2022

PUBLICAÇÃO
sábado, 21 de maio de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Atlético-GO conquistou a primeira vitória no Brasileirão. Neste sábado (21), jogando em casa, o Dragão bateu o Coritiba por 2 a 0, com gols de Jorginho e Airton — um em cada tempo. No entanto, mesmo com a vitória, a equipe goiana não sai da zona de rebaixamento. Foi a estreia como mandante do treinador Jorginho, do Atlético-GO.

O Dragão está, momentaneamente, na 18ª posição. O Coxa permanece com 10 pontos e está provisoriamente na sexta posição e pode perder posições a depender dos resultados da rodada.

Os donos da casa agora entram em campo novamente na próxima terça (24), às 21h30, pela Copa Sul-Americana. A equipe vai até Quito, no Equador, enfrentar a LDU. Já o Coritiba receberá o Botafogo, no domingo (29), às 16h, pelo Brasileirão.

QUEM FOI BEM: JORGINHO

O camisa 10 do Dragão foi o principal destaque da equipe enquanto esteve em campo. Além de marcar o gol, as melhores chances sempre passavam pelos seus pés. Ele organizou e distribuiu o jogo até metade do segundo tempo, quando saiu machucado.

QUEM FOI MAL: ALEF MANGA

Jogando pela ponta direita, o atacante não conseguiu levar perigo e mal incomodou o setor defensivo do adversário. Quando precisou ajudar a recompor na marcação, era facilmente vencido e ainda levou o terceiro cartão amarelo e está fora da próxima partida.

O JOGO DO ATLÉTICO-GO

Os donos da casa buscaram, desde o começo da partida, ter a posse de bola. Sem medo de jogar, a equipe ocupou o campo ofensivo na primeira etapa e saiu com uma merecida vitória parcial. Na segunda etapa, depois de um início errante, se estabilizou e voltou a dominar a partida.

O JOGO DO CORITIBA

No primeiro tempo, a equipe teve uma atuação fraca. As transições eram lentas, o que dificultou as ações ofensivas. Na etapa final, o Coxa buscou ter um pouco mais a bola e viveu melhores momentos.

DRAGÃO CRIA BOAS CHANCES

Desde o início da partida, o Atlético-GO buscou dominar as ações ofensivas da partida. Buscando o gol de forma mais direta, o Dragão chegou logo aos três minutos com Wellington Rato, de cabeça. Ao longo da primeira etapa, os donos da casa seguiram melhores. Luiz Fernando perdeu outras duas chances - duas finalizações que não chegaram ao gol. Jefferson também tentou, mas o chute passou por cima da meta adversária.

COXA PERIGOSO NO CONTRA-ATAQUE

Com uma proposta de jogo mais reativo, o Coritiba tentou sair no contra-ataque para abrir o placar. Igor Paixão era a principal 'válvula de escape' da equipe visitante. O atacante perdeu duas boas chances: uma finalização da entrada da área e uma cabeçada, quando estava sozinho e dentro da área. O Coxa sofria pelas laterais e via os jogadores adversários criar boas chances a partir dessa região do campo.

DONOS DA CASA SAEM NA FRENTE

O Atlético-GO tanto criou que foi premiado ao final da primeira etapa com o gol que abriu o placar da partida. Após pressão na saída de bola do Coritiba, a equipe recuperou a bola no campo ofensivo. Depois, trocou passes até a bola chegar em Hayner que foi até a linha de fundo e cruzou para trás rasteiro. Jorginho chegou batendo de primeira e abriu o placar.

CORITIBA PRESSIONA EM BUSCA DO EMPATE

O início da segunda etapa foi marcado por uma pressão do Coxa. Atrás no placar, o time mudou a postura para o reinício da partida. Igor Paixão e Henrique obrigaram o goleiro Ronaldo a fazer boas defesas. A pressão inicial, no entanto, não resultou em gol.

JOGO ABERTO

O Atlético-GO conseguiu retomar a posse de bola e passou a tentar controlar o jogo, mas deixava espaços na defesa. Assim, as equipes apostavam nas transições, o que deu agilidade ao ritmo do jogo. Léo Gamalho teve chance de cabeça e Martínez finalizou de fora da área, mas os dois pararam no goleiro do Atlético-GO.

ERROS PREJUDICAM NOVAS CHANCES

Apesar de um jogo veloz e com bastante bola rolando, poucas chances foram criadas. Isso porque os times falhavam no último terço do campo, no passe que coloca o companheiro em posição de finalizar. Com isso, mesmo sem tantas paralisações, o jogo não tinha chances claras de gol.

EXPULSÃO NO COXA E MAIS UM GOL DO DRAGÃO

Com o Coritiba buscando o gol, quem passou a buscar o contra-ataque foi o Dragão. Numa dessas saídas rápidas, Airton colocou na frente do zagueiro Henrique, que foi driblado e fez falta por trás. Vermelho direto.

Com a superioridade numérica, o Atlético-GO controlou a partida. Após troca de passes no campo ofensivo, Airton invadiu a área e bateu cruzado para marcar o segundo gol da partida e confirmar a vitória.

Antes do fim da partida, Luciano Castán perdeu o tempo da bola e chegou solando, por cima da bola e atingiu a perna de Edson Fernando. Após consulta ao VAR, Luiz Flávio Oliveira, que tinha dado cartão amarelo, mudou a punição para vermelho e expulsou o zagueiro do Coritiba.

ATLÉTICO-GO

Ronaldo; Hayner, Wanderson, Ramon Menezes, Jefferson; Edson, Marlon Freitas, Shaylon (Airton), Jorginho (Arthur Henrique), Wellington Rato (Edson Fernando); Luiz Fernando (Diego Churín). Técnico: Joginho

CORITIBA

Alex Muralha; Matheus Alexandre, Henrique, Luciano Castán, Egídio (Guilherme Biro); Willian Farias, Andrey (Val), Robinho (Adrian Martínez); Igor Paixão (Hugo), Alef Manga (Fabrício Daniel), Léo Gamalho. Técnico: Gustavo Morínigo

Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO)

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa/SP)

Auxiliares: Alex Ang Ribeiro (SP) e Luanderson Lima dos Santos (BA)

VAR: Daiane Caroline Muniz (Fifa / SP)

Cartões Amarelos: Hayner, Churín, Edson (ACG); Alef Manga, Gustavo Morínigo (CFC)

Cartões Vermelhos: Henrique e Luciano Castán (CFC)

Gol: Jorginho, do Atlético-GO, aos 46'/1ºT; Airton, do Atlético-GO, aos 45'/2ºT