|
  • Bitcoin 102.490
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 19/06/2022, 20:12

Atlético-GO aproveita homem a mais em campo e bate Juventude por 3 a 1

PUBLICAÇÃO
domingo, 19 de junho de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - Com boa atuação e jogando em casa, o Atlético-GO venceu, de virada, o Juventude, por 3 a 1, neste domingo (19). Os gols do time goianiense foram marcados por Airton, Wellington Rato e Léo Pereira enquanto Rodrigo Soares abriu o placar para o Juventude. Os goianos ocupam a 11ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 16 pontos, enquanto o Juventude se tornou o novo lanterna da competição, com dez pontos.

O Atlético-GO dominou toda a partida, mesmo enquanto esteve atrás no placar. Os anfitriões conseguiram dominar as ações ofensivas, mas viu o adversário abrir o placar no primeiro tempo. Os goianos ainda perderam chance de empatar no primeiro tempo com Marlon Freitas desperdiçando pênalti.

No início da segunda etapa, William Matheus foi expulso e o Atlético-GO deslanchou no jogo com um a mais em campo, conseguindo traduzir a superioridade em gols e virando o placar.

A próxima partida do clube goianiense será pela Copa do Brasil, diante do Goiás, na quarta (22), às 19h, em casa. O Juventude tem como próximo desafio o São Paulo, fora de casa, no domingo (26), às 18h, pelo Brasileirão.

O Atlético-GO teve mais tempo de posse de bola e quase sempre, no campo ofensivo, mesmo quando estava atrás do placar. O sistema ofensivo criou bastante, mas pecou nas finalizações no primeiro tempo. Na segunda etapa, com um a mais, a equipe deslanchou e conseguiu virar o jogo.

Com uma proposta de futebol reativo, o Juventude conseguiu encaixar um bom jogo dentro do que se propôs a fazer. Atuando com uma marcação em bloco baixo de defesa, a equipe gaúcha apostou nos contra-ataques para chegar a vitória. Após o gol marcado, foram raras as saídas. Depois de perder um jogador, o Juventude tentou se fechar para evitar a virada, mas não teve sucesso e saiu derrotado de campo.

O jogo começou equilibrado entre os times. Nos primeiros minutos, as equipes 'se estudaram', mas com o Atlético-GO tendo mais a bola. A equipe dona da casa tinha mais tempo no campo ofensivo, mas sem nenhuma chance real de gol. Baralhas e Luiz Fernando tiveram chances, sem perigo.

Já o Juventude levava perigo nos contra-ataques e nas bolas aéreas. William Matheus, de cabeça, levou perigo e Óscar Ruiz tentou cruzamento que acabou na trave da meta adversária.

Capixaba, atacante do time gaúcho, levantou na área e a zaga goianiense não conseguiu afastar a bola. A bola sobrou para Rodrigo Soares que, de primeira, pegou bonito na bola e colocou a bola no fundo das redes para abrir o placar do jogo.

Após sofrer o gol, o Atlético-GO foi para o ataque. As ações ofensivas do time passavam sempre por Jorginho e Luiz Fernando, que davam trabalho para defesa gaúcha. Em jogada pela direita, Hayner foi derrubado por William Matheus e o árbitro Marcelo de Lima Henrique, a princípio, mandou o jogo seguir.

Após chamado do VAR, reviu o lance e marcou pênalti. Marlon Freitas se apresentou para cobrança e bateu forte, no canto direito. O goleiro César acertou o canto e fez bela defesa para manter o zero no placar.

Depois do pênalti perdido, o Atlético-GO seguiu pressionando o Juventude em busca do empate. A equipe apostava em lançamentos na área, mas as bolas acabavam ficando nas mãos do goleiro César.

Jorginho teve duas chances, mas sem conseguir marcar o gol. Na mais perigosa delas, desviou cruzamento rasteiro de Hayner e viu a bola se perder pela linha de fundo. Churín teve finalização bloqueada por William Matheus.

Aos dois minutos do segundo tempo, William Matheus chegou com o pé por cima da bola e acertou o volante Marlon Freitas. Após consulta ao VAR, Marcelo de Lima Henrique optou por expulsar o capitão do Juventude.

Com um a mais em campo, o time goianiense teve ainda mais ímpeto ofensivo. Wellington Rato perdeu duas chances finalizando por cima do gol.

O jogo se transformou, ainda mais, num ataque contra defesa. A pressão dos donos da casa seguiu e deu resultado positivo e virou o jogo.

Em bola levantada na área, Churín escorou de cabeça para Marlon Freitas que tocou para trás. Airton, que entrou no segundo tempo, chegou finalizando, a bola desviou na zaga, bateu na trave e morreu no fundo das redes.

Três minutos depois, Jorginho recebeu bola na esquerda, invadiu a área e cruzou rasteiro. Wellington Rato finalizou, a bola bateu na trave e entrou, consolidando a virada goiana.

Depois de três chances, o Atlético Goianiense finalmente conseguiu marcar o terceiro gol. Em saída rápida, Airton fez boa jogada pela direita, driblou um adversário e invadiu a área.

O atacante cruzou rasteiro, para entrada da área e Léo Pereira, de primeira, completou para o gol.

ATLÉTICO-GO

Ronaldo; Hayner, Edson, Ramon Menezes, Jefferson; Baralhas (Edson Fernando), Marlon Freitas (Gabriel Noga), Jorginho (Rickson); Wellington Rato, Churín (Léo Pereira), Luiz Fernando (Airton). T.: Jorginho.

JUVENTUDE

César; Rodrigo Soares, Thalisson Kelven, Rafael Forster, William Matheus; Jean (Elton), Jadson (Darlan), Chico (Guilherme Parede); Óscar Ruíz (Paulo Henrique), Ricardo Bueno, Capixaba (Paulinho Mocelin). T.: Eduardo Baptista.

Estádio: Antônio Accioly, em Goiânia (GO)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CE)

Auxiliares: Nailton de Sousa Oliveira (CE) e Luanderson Lima dos Santos (BA)

VAR: José Rocha Filho (Fifa/SP)

Cartões Amarelos: Hayner, Baralhas e Léo Pereira (ATL); César e Ricardo Bueno (JUV);

Cartão Vermelho: William Matheus (JUV)

Gol: Rodrigo Soares (JUV), aos 22'/1ºT; Airton (ATL), aos 14', Wellington Rato (ATL), aos 17', e Léo Pereira (ATL), aos 41'/2ºT