|
  • Bitcoin 142.460
  • Dólar 4,8212
  • Euro 5,1378
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 08/05/2022, 20:53

Atlético domina, vence Real no dérbi de Madri e encaminha vaga na Champions

PUBLICAÇÃO
domingo, 08 de maio de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Atlético de Madri carimbou a faixa de campeão do Real Madrid e venceu o clássico por 1 a 0 na tarde deste domingo (8), no Wanda Metropolitano, válido pela 35ª rodada do Campeonato Espanhol. O gol colchonero foi marcado por Carrasco, de pênalti.

Com o resultado, o Atleti deixa bem encaminhada uma vaga na Liga dos Campeões. O time de Simeone ocupa a quarta colocação, com 64 pontos, seis à frente do Betis, o quinto, a três partidas do fim da competição. O Real, inalcançável na liderança e escalado com equipe praticamente toda reserva, permaneceu com 81 pontos.

Na próxima rodada do Espanhol, o Atlético de Madri visitará o Elche na quarta (11), às 16h30 (de Brasília). O Real, por sua vez, segue cumprindo tabela no torneio nacional e receberá o Levante na quinta (12), também às 16h30.

Organizado e ofensivo, o Atlético de Madri mandou no primeiro tempo do início ao fim. Depois de empilhar chances, os colchoneros abriram o placar com Carrasco, que converteu pênalti sofrido por Matheus Cunha, aos 39 minutos.

Na etapa final, a partida foi mais equilibrada, movimentada e com boas chances para ambos os lados - as melhores e mais claras para o Atlético. O placar, porém, permaneceu o mesmo. Vitória merecida do Atlético.

O Atlético pressionou o Real do início ao fim com linhas altas de marcação e demonstrou intensidade e organização para se lançar ao ataque e dominar o rival no primeiro tempo.

Com a vantagem, os colchoneros voltaram para a etapa final para administrar o resultado, mas perderam inúmeras chances claras.

Escalado praticamente só com reservas, à exceção de Militão e Casemiro, o Real entrou em campo retraído e aparentemente de "ressaca" após o título e classificação para a final da Champions. No geral, o time não conseguiu segurar o ímpeto do Atlético, nem manter a posse de bola. A falta de entrosamento pesou, e o time de Ancelotti não rendeu.

Após a entrada dos titulares, a equipe melhorou e teve ótimas oportunidades, mas parou em Oblak e não conseguiu o empate

O Atlético teve diversas chances para "matar" o jogo no segundo tempo, mas desperdiçou oportunidades claríssimas para ampliar o placar. Carrasco teve uma bola na trave, Griezmann e Matheus Cunha também perderam lances cara a cara com Lunin. O time de Simoene brincou com o perigo, ainda mais com o Real Madrid do outro lado.