Athletico segura recuperação do São Paulo e rebaixamento ainda é risco


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - No primeiro dos quatro jogos que o São Paulo fará contra equipes que, assim como o time tricolor, lutam para se afastar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o time paulista apenas empatou com o Athletico nesta quarta-feira (24), por 0 a 0, no Morumbi.

Foi um resultado ruim para ambos, que somam agora 42 pontos, apenas cinco a mais que o Bahia, o 17º e primeiro na parte vermelha da classificação.

Com mais vitórias (12 contra 9) e melhor saldo de gols (-4 contra -7), a equipe paranaense aparece em posição mais confortável, em 12º, enquanto os são-paulinos estão em 14º lugar. O Santos, com os mesmos 42 pontos, aparece na 13º colocação.

Na sequência, a equipe dirigida por Rogério Ceni terá pela frente o Sport, também em casa. Depois, vai a Porto Alegre encarar o Grêmio, e depois volta para o Morumbi, onde enfrenta o Juventude. Na última rodada, os são-paulinos encaram o América-MG, único adversário que neste momento está distante da zona de rebaixamento, com 45 pontos.

Chegar aos 44 pontos e ficar bem próximo da pontuação dos mineiros era o objetivo do São Paulo nesta quarta, sobretudo após a ótima exibição na última rodada, quando venceu o clássico com o Palmeiras, por 2 a 0, na casa do adversário.

A exemplo do duelo com o time alviverde, o São Paulo teve o domínio no jogo com o Athletico, mas teve menos criatividade e pontaria no ataque. Além disso, quase se complicou na partida. Ainda no primeiro tempo, Reinaldo escapou de ser expulso ao cometer um dura falta em Renato Kayzer.

O atacante teve de deixar a partida aos 24 minutos, com muitas dores no tornozelo, mas o árbitro Pedro Vuaden deu apenas cartão amarelo para o jogador são-paulino. Mesmo com o protesto dos jogadores do time paranaense, o árbitro não foi conferir o lance no VAR (árbitro de vídeo). Daniel Nobre Bins, responsável pelo VAR, também não chamou o juiz de campo para rever o lance.

Por precaução, durante o intervalo, Rogério Ceni resolveu substituir Reinaldo. Léo entrou em seu lugar. O cenário dos 45 minutos finais foi semelhante ao da etapa inicial, com os donos da casa pressionando, mas sem conseguir concluir com precisão as chances criadas.

O Athletico, ainda de ressaca após conquistar o título na Copa Sul-Americana, no sábado (20), quando venceu o Red Bull Bragantino por 1 a 0, na decisão disputada no Uruguai, também não teve fôlego para buscar uma vitória no Morumbi.

Ao fim da partida, o Morumbi se dividiu entre vaias aos donos da casa e manifestações de apoio à equipe tricolor, ainda ameaçada de rebaixamento.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo