|
  • Bitcoin 120.809
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2600
Londrina

ESTADUAL

m de leitura Atualizado em 03/08/2020, 07:40

Athletico avalia necessidade de corrigir erros para buscar o tri

Furacão saiu na frente na final do Paranaense ao vencer o Coritiba na Arena da Baixada

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 03 de agosto de 2020

Pedro Marconi - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O Athletico saiu com a vantagem no jogo de ida da final do Paranaense, disputada neste domingo (2). O Furacão, que busca o tricampeonato, recebeu o Coritiba na Arena da Baixada e levou a melhor, por 1 a 0. O gol saiu dos pés do meia Léo Cittadini, na reta final da partida.  

Imagem ilustrativa da imagem Athletico avalia necessidade de corrigir erros para buscar o tri Imagem ilustrativa da imagem Athletico avalia necessidade de corrigir erros para buscar o tri
|  Foto: Robson Mafra/Agif/Folhapress
 

O Rubro-Negro agora só precisa vencer ou de um empate para levar o seu 26º título da competição na história. A volta será na quarta-feira (5), no Couto Pereira. Já o Alviverde depende de um triunfo por dois gols de diferença. Se devolver o resultado, a decisão vai ser nas penalidades máximas. 

Na 19ª vez que os dois clubes se enfrentaram numa final de Estadual, o Coxa começou melhor, impedindo os donos da casa de ditarem o ritmo, o que é uma característica do Furacão. O Athletico só conseguiu finalizar aos 31 minutos, com muito perigo, após Wellington mandar uma bomba. Já o Coritiba, que apostou na organização tática para ser mais ofensivo, assustou em algumas oportunidades, uma delas com Matheus Bueno. 

Na etapa complementar, o Alviverde tentou resolver logo no início, mas sem sucesso. Aos seis minutos, Santos fez uma defesa milagrosa em chute de Robson. Pouco tempo depois, foi a vez do zagueiro Sabino travar Nikão e salvar o Coritiba. O Rubro-Negro ainda reclamou de pênalti não marcado pelo árbitro em cima de Thiago Heleno. 

Quando o duelo já parecia encaminhar para uma igualdade sem gols, Léo Cittadini mudou o desfecho aos 45 minutos. O atleta recebeu na entrada da área cruzamento que veio da esquerda, pegou de primeira e colocou no fundo da rede, aproveitando a desatenção da defesa coritibana. Nos três minutos de acréscimo, só restou ao Furacão administrar o placar favorável. 

AVALIAÇÃO

Para o autor do único gol do confronto, o Athletico precisará corrigir os erros para o próximo compromisso. “Sabíamos das dificuldades, mas fico feliz em ter ajudado, para termos uma pequena vantagem para a volta. Agora é ver o que precisamos arrumar, o que acertamos, para sair do Couto Pereira com o título”, avaliou Léo Cittadini, em entrevista à DAZN. “Sabemos que precisamos melhorar e agora é trabalhar para que na quarta-feira não falte nada”, projetou Nikão. 

Já para o lado que saiu perdedor na tarde de domingo, a expectativa é por reverter a desvantagem dentro de seus domínios. “Final é decidida em detalhes e nosso time foi bem. Marcamos muito e agora vamos jogar na nossa casa e temos que ‘dar a vida’ lá. Tivemos chance de ‘matar o jogo’ e não conseguimos. Futebol é isso, quem não faz acaba levando”, reconheceu o zagueiro Rodolfo, também ao serviço de streaming, detentor dos direitos de transmissão do campeonato. 

EM CURITIBA 

Athletico 1: Santos; Jonathan (Khellven), Lucas Halter, Thiago Heleno e Abner Vinícius; Wellington; Léo Cittadini, Marquinhos Gabriel (Canesin), Nikão e Carlos Eduardo; Bissoli (Vitinho). Técnico: Dorival Júnior.

Coritiba 0: Alex Muralha; Patrick Vieira (Natanael), Rhodolfo, Sabino e William Matheus; Nathan Silva; Galdezani (Matheus Bueno), Gabriel, Rafinha (Thiago Lopes) e Robson; Igor Jesus. Técnico: Eduardo Barroca 

Gol: Léo Cittadini, aos 45 minutos do 2º tempo 

Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior