SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Argentina venceu o Paraguai por 1 a 0 nesta quinta-feira (12), no Monumental de Núñez, pela terceira rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026.

Otamendi deu uma de atacante e fez o único gol da partida aos dois minutos do primeiro tempo, com um belo voleio. Já Messi saiu do banco e quase ampliou o placar, mas parou na trave duas vezes.

Com o resultado, a Argentina segue com 100% de aproveitamento (nove pontos em três jogos) e subiu para a liderança provisória da tabela sul-americana das Eliminatórias. Paraguai segue com apenas um ponto.

Messi e companhia voltam a campo na próxima terça-feira (17), às 23h (de Brasília), em jogo contra o Peru. A seleção paraguaia joga no mesmo dia, às 19h30, contra a Bolívia.

As seis melhores seleções sul-americanas se classificam direto para a Copa de 2026 -tem ainda uma vaga adicional para a repescagem, cedida ao sétimo colocado.

COMO FOI O JOGO

No primeiro tempo só deu Argentina. Mesmo sem Messi, a equipe de Scaloni começou a partida com tudo, abrindo o placar cedo e dando muito trabalho para o Paraguai. Além de estar bem no ataque, o meio-campo e a defesa albiceleste também estavam muito bem postados.

1 a 0 ficou barato, mas expôs falta de eficiência da Argentina. Mesmo com o Paraguai fechando a casinha, o goleiro Coronel teve que trabalhar bastante, e também contou com a sorte. Os argentinos tiveram boas oportunidades de ampliar o placar com Lautaro, Álvarez, Nico González e De Paul -que acertou a trave em um dos lances.

Messi começou no banco, entrou aos 7 minutos do segundo tempo e acertou a trave duas vezes. Depois de ficar um tempo ausente por desconforto muscular, o astro argentino entrou no decorrer do confronto e se mostrou participativo, mas não balançou as redes. De qualquer forma, carimbou o poste em dois lances de bola parada.

Argentina administrou o resultado em segundo tempo mais morno. Somente a entrada de Messi trouxe mais emoção à etapa final, que contou com troca de passes da albiceleste, mas pouca objetividade. Apesar disso, a dominância era nítida e o Paraguai terminou o duelo sem fazer Dibu Martínez sujar seu uniforme.