Londrina, 01 (AE) - Tudo indica que, com dois desfalques e um elenco cansado e contundido, a Argentina vai enfrentar o Brasil na base da superação e da raça para reconquistar o prestígio perdido ao longo do Pré-Olímpico. Desde que desembarcou em Cascavel (PR) para disputar a primeira fase do torneio, a seleção sub-23 da Argentina, que chegou a ser chamada de time dos sonhos pela imprensa do país, ainda não conseguiu mostrar o bom futebol esperado por todos.
Na primeira fase, a equipe de Jose Pekerman venceu o Paraguai por 3 a 1, empatou com o Peru por 1 a 1 e foi derrotada pelo Uruguai por 2 a 1. Contudo, apesar de terem conquistado a classificação no saldo de gols, superando o Peru, ao contrário do que se esperava, os argentinos mostraram um futebol pegador, recordista em cartões vermelhos e amarelos, que acarretou na eliminação da equipe do Troféu Fair-Play. No total, a seleção da Argentina recebeu três cartões vermelhos (Diego Markic, Placente e Lucas Alexandria) e dez amarelos. Os preparadores físicos Geraldo Salari e Eduardo Urtasún também foram expulsos de campo.
Portanto, não apenas pelo fato de a seleção argentina estar jogando de forma violenta, mas também por toda a rivalidade com os brasileiros, espera-se uma partida muito tensa, apesar de todas as declarações do técnico José Pekerman. Ele disse ter alertado o elenco de que não existem favoritos na competição e pediu respeito aos adversários.
Mas, na segunda-feira, os rivais já começaram a acirrar os ânimos. Uma das declarações argentinas que deixou o elenco brasileiro irritado foi a do volante Lionel Scalloni. "Vamos comer o Brasil", provocou.
Desfalques - Os argentinos, porém, terão desfalques. Um deles é o capitão Diego Markic, que recebeu o segundo cartão amarelo na derrota para o Uruguai por 2 a 1. O outro que não jogará será o meia Diego Placente, expulso na mesma partida.
As outras preocupações do técnico Pekerman estão relacionadas a contusões. O volante Riquelme, um dos astros da seleção, desde a primeira partida do Pré-Olímpico vem sentindo dores e sendo substituído em praticamente todas as partidas que disputou. O meia Aimar, outro astro, também vem de contusão, mas está escalado, tal como o volante Scalloni. O atacante Biagini não joga. Outro atacante, Saviola, também não está escalado, mas por deficiência técnica.