Após ameaça do Comitê dos EUA, nadador Michael Andrew aparece de máscara


BEATRIZ CESARINI
BEATRIZ CESARINI

TÓQUIO, JAPÃO (UOL/FOLHAPRESS) - Um dia depois de causar polêmica ao aparecer para dar entrevistas na zona mista sem usar máscara, o nadador americano Michael Andrew usou o equipamento neste sábado (31), após garantir vaga na final dos 50 m livre, mesma prova em que o brasileiro Bruno Fratus busca uma medalha. Nem Andrew nem a assessoria de imprensa da equipe de natação dos EUA quiseram falar sobre os episódios.

Na sexta-feira (30), Andrew passou pela zona mista do Centro Aquático de Tóquio sem usar máscara e foi flagrado pela jornalista americana Christine Brennan, que trabalha no USA Today, e o fotografou sem o equipamento de segurança mais eficaz contra a transmissão da Covid-19. Andrew já tinha ficado famoso ao declarar que não tomaria vacina contra o Sars-Cov-2.

"Para mim é muito difícil respirar depois de sacrificar meu corpo na água. Acho ótimo que haja procedimentos, mas no final do dia, todos nós aqui estivemos em quarentena e no mesmo protocolo de teste, então há um nível de segurança confortável", justificou Andrew, ao periódico americano.

Após o incidente, o Comitê Olímpico e Paraolímpico dos Estados Unidos informou que analisaria o comportamento do nadador. "Não usar máscara é uma violação dos ambiciosos protocolos de mitigação implementados tanto pelo Comitê Olímpico e Paraolímpico dos Estados Unidos quanto pelo Comitê Organizador Local. Protocolos que temos seguido obstinadamente como uma delegação. No momento, estamos analisando esse assunto com o Corpo Governante Nacional e tomaremos as medidas necessárias", afirmou a entidade.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo