|
  • Bitcoin 125.293
  • Dólar 5,0741
  • Euro 5,2058
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 19/07/2022, 19:48

Após acerto de Lisca com o Santos, Sport detona técnico por 'falta de ética'

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 19 de julho de 2022

GABRIELA BRINO E LUCAS MUSETTI PERAZOLLI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SANTOS, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Sport, na figura do presidente Yuri Romão, detonou a postura do técnico Lisca, que aceitou a proposta do Santos três semanas depois de ser anunciado pelo Leão da Ilha.

Mais do que o "sim" de Lisca para trabalhar na Série A e receber um salário bem maior, o Sport se irritou com o que considerou uma mentira do treinador para não pagar a multa rescisória de R$ 150 mil. O Peixe do presidente Andres Rueda se negou a arcar com o valor, assim como não estipulou uma multa para o contrato de Lisca na Vila Belmiro.

"Ele [Lisca] deveria ter a hombridade de nos procurar e falar a verdade. Faltou com a verdade comigo, instituição e torcedor. No quesito respeito, hombridade e ética, ele está do outro lado do alambrado. Ele pulou o alambrado", disse o presidente Yuri Romão.

No domingo (18), o Comitê de Gestão do Santos aceitou a sugestão do executivo Newton Drummond e aprovou a chegada de Lisca. Neste momento, o empresário Jorge Machado já estava ciente. O Peixe recebeu o "sim" do técnico nesta segunda-feira (19) à tarde, pouco antes da partida entre Sport e Vila Nova, marcada para 20h, na Ilha do Retiro, pela 19ª rodada da Série B. Lisca, porém, achou que a notícia não vazaria e foi trabalhar normalmente. A ideia era comunicar o Sport no pós-jogo.

Como Lisca aceitou a proposta e disse que se resolveria com o Sport para pagar a multa rescisória, o Santos esperava que o profissional anunciaria a saída. No pré-jogo, o técnico deu a entender isso. No microfone do SporTV, ele afirmou que falaria sobre o tema na entrevista coletiva e que seria "falta de profissionalismo" comentar antes da bola rolar.

A notícia, publicada por vários veículos de imprensa, chegou à torcida do Sport nas arquibancadas. O técnico foi hostilizado durante todo o jogo e foi atingido com "cerveja misturada com outro líquido", segundo ele.

Depois do empate em 0 a 0, Lisca chegou para a entrevista coletiva acompanhado do diretor Jorge Andrade. E logo na primeira resposta, disse que não tinha recebido nenhuma proposta do Santos e que era técnico do Sport. Ele contestou o trabalho dos repórteres, pediu para analisar o jogo e falou sobre o futuro do Leão.. Na sequência, quando um repórter afirmou que "a permanência estava garantida", ele interrompeu: "Não garanti nada". No fim, já em tom completamente diferente, contou que avaliaria a "suposta proposta do Santos" quando chegasse em casa.

Em conversa com dirigentes do Sport ainda no estádio, Lisca admitiu a proposta do Santos e tentou justificar que a ira da torcida impediria a permanência em Recife. O Leão não aceitou o discurso e exigiu o pagamento da multa de rescisória de R$ 150 mil. O próprio técnico prometeu arcar com o valor.

"Ficou clara a criação de uma narrativa para que o clube demitisse o treinador. Ele alegou que a torcida do Sport o demitiu e que não havia clima para ficar. Nós seguramos. Essa atitude oneraria muito nosso clube. Todo contrato tem cláusula de rescisão. Eu não poderia inverter essa posição. Não poderia onerar ainda mais a nossa situação financeira", falou Yuri Romão.

Ao chegar no Sport, Lisca disse que realizava um sonho. Nos últimos dias, um dos profissionais do departamento de futebol do Leão da Ilha recebeu proposta para trabalhar na Série A. Por respeito ao projeto desenhado com Lisca, ele recusou. E ontem viu o treinador sair.

O elenco do Sport também foi pego de surpresa. Lisca não falou com os atletas antes ou depois do empate com o Vila Nova e nem foi comandar o treino do Sport nesta terça-feira. Os jogadores souberam da saída ao Santos pela imprensa.

SANTOS DECEPCIONA

O Sport não contestou o Santos no posicionamento do presidente Yuri Romão, mas, pelo que apurou a reportagem do UOL Esporte, a postura do presidente Andres Rueda e do executivo Newton Drummond irritou a diretoria do Leão.

O Sport entende que poderia ter sido procurado pelo Santos antes do convite direto para Lisca. Até pelo fato de Jorge Andrade, atual diretor de futebol do Sport, ter trabalhado no Peixe até 2021.

O Santos fez a proposta para Lisca e esperou o treinador rescindir com o Sport. O Leão entende que o mercado é competitivo, porém, argumenta que Rueda não gostaria que isso ocorresse com ele.

Em entrevista ao GE, Andres Rueda disse que existe um "código de ética" entre os clubes da Série A. A Série B, pelo visto, não entra nesse combinado.

"Na verdade, você faz consultas. Quer ver a posição dos treinadores que estão no mercado. A gente trabalha de uma forma muito ética, quem não está trabalhando no momento para sentir e ver, sempre buscando a melhor opção. Existe uma ética entre os clubes da Série A não só para treinador e jogador, como de base. E o Santos procura respeitar essa ética", falou o presidente do Santos.

O Santos, até o momento, não se posicionou sobre a situação. No dia 6 de julho, quando demitiu Fabián Bustos, o Peixe anunciou em nota oficial que Andres Rueda "falaria em coletiva de imprensa em data e horário a ser divulgado". Não houve esse atendimento à imprensa até a publicação desta reportagem.

Procurado pela reportagem, o empresário de Lisca, Jorge Machado, também não se posicionou. Lisca deve ser anunciado pelo Santos nesta quarta (20) e é esperado na Vila Belmiro para assistir ao jogo contra o Botafogo, às 21h30, pela 18ª rodada do Brasileirão. O Peixe deve ser dirigido pelo auxiliar Marcelo Fernandes.