Amoroso já fala como jogador do Parma


Por Sílvio Barsetti
Por Sílvio Barsetti

Salvador, 02 (AE) - Artilheiro do Campeonato Italiano, o brasiliense Amoroso, da Udinese, pode ser transferido para o Parma, também da Itália, por uma quantia milionária: US$ 30 milhões. Depois de 15 horas de viagem, da Milão a Salvador, passando por São Paulo e Rio de Janeiro, o atacante chegou hoje ao hotel em que está hospedada a seleção e anunciou que a venda do seu passe está "praticamente" fechada. Muito cortejado pelo técnico Wanderley Luxemburgo e outros jogadores da seleção, Amoroso contou que o italiano Fiori e o croata Stanic também devem estar envolvidos na negociação.
"Isso seria para a próxima temporada e o contrato com o Parma deve ser de cinco anos." Amoroso disse que a Internazionale e a Juventus também manifestaram interesse em o contratar, sem, no entanto, apresentarem propostas à Udinese. "Estou acostumado com a Itália e não quero mais sair do país", afirmou o ex-jogador do Guarani e do Flamengo, de apenas 24 anos. Amoroso já foi convocado sete vezes para a seleção e ganhou a confiança de Luxemburgo por suas ótimas atuações nos amistosos do Brasil no ano passado, notadamente contra a Rússia.
Amoroso, na entrevista coletiva, cometeu uma gafe ao dizer que os dois amistosos contra a Holanda vão ser importantes para que ele possa se entrosar com os demais jogadores da seleção e assim disputar a Copa América em "condições ideais". Rapidamente, percebeu um olhar enviezado de Luxemburgo e corrigiu as últimas palavras. "Isso se o Luxemburgo me convocar", declarou. O técnico sorriu e abraçou o atacante. "Acho que vale qualquer sacrifício para vestir a camisa da seleção", afirmou Amoroso, referindo-se ao cansaço pela viagem desgastante.
Ele fez uma análise de sua ascensão na Europa e comentou que o jogador brasileiro que se transfere para o futebol europeu não pode pensar que, "por ser astro" no Brasil, vai ter regalias lá fora. "É preciso se acostumar à cultura local, dedicar-se nos treinamentos e ter disciplina tática", observou. "Eu amadureci muito na Udinese." Para Amoroso, sua maior alegria é ter sido artilheiro de um dos campeonatos mais importantes do mundo por uma equipe de pequeno porte.
Ele lembrou que perdia a posição de artilheiro até a última rodada para o argentino Batistuta, da Fiorentina. Amoroso ressaltou que os torcedores da Udinese têm um modo especial de lidar com os brasileiros e que, a maioria deles, ainda guarda boas lembranças da passagem de Zico e Edinho pelo clube. Segundo ele, a Udinese investe "em jogadores que não valem nada" e depois consegue fazer ótimos negócios. Na seleção, o craque garante não se importar em jogar no meio ou no ataque. Luxemburgo, porém, decidiu que ele atuará na frente, como tem feito na Udinese.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo