SÃO PAULO E SANTOS, SP, E BARCELONA, ESPANHA (UOL/FOLHAPRESS) - O atacante Nathan Palafoz, que disputou a Série A do Campeonato Brasileiro de 2022 pelo Avaí, teve de pagar R$ 30 mil a apostadores depois de não conseguir levar um cartão amarelo durante uma partida em setembro do ano passado. A reportagem teve acesso a documentos da operação "Penalidade Máxima", feita pelo Ministério Público de Goiás.

O QUE ACONTECEU

De acordo com o processo, Nathan recebeu R$ 15 mil como pagamento adiantado para levar um cartão amarelo no duelo entre o Avaí e o Athletico-PR, em 11 de setembro de 2022, pelo Campeonato Brasileiro. O atacante entrou em campo apenas aos 29 minutos do segundo tempo e não foi advertido pelo árbitro na reta final da partida.

"Foi mal mesmo; e... vou devolver aí e tô fora disso aí", disse o jogador, respondendo a um dos aliciadores. Essa conversa faz parte da investigação do Ministério Público.

O nome de Nathan Palafoz estava em uma aposta combinada, com outros dois atletas que deveriam levar cartão na mesma rodada. Um deles não entrou em campo (o que exclui o nome da combinação); o outro era o lateral Moraes, então no Juventude, que conseguiu o cartão.

Ao não cumprir o acordo com os apostadores, Nathan fez o grupo ter prejuízo. Em um áudio gravado minutos após o fim da partida, um dos apostadores afirma que Nathan teria de devolver o adiantamento que recebeu: R$ 15 mil.

Outro apostador acrescenta que o jogador do Avaí também deveria se responsabilizar pela quantia que havia sido adiantada para Moraes, mais R$ 15 mil. A ideia era "pagar o prejuízo" dos apostadores.

Nathan não foi denunciado pelo MP-GO, nem está na lista de quem fez acordo.

DISCUSSÃO E AMEAÇA

Durante a partida, a postura do atacante em campo foi muito criticada pelos apostadores. Algumas das frases foram: "O cara tá andando", "está longe da bola", "ele não fez nada" e "o juiz está ajudando com o acréscimo, mas ele não está ajudando"

Às 13h32 daquele domingo, menos de uma hora após o fim da partida, Nathan enviou três de áudios curtos pedindo desculpas e prometendo pagar a dívida.

"Foi mal mesmo; e... vou devolver aí e tô fora disso aí", disse o jogador, respondendo a um membro do grupo.

Ao ouvir o áudio do atacante, um dos apostadores respondeu: "Vou dar um cacete nesse cara aí, mano". Em outras mensagens, membros do grupo enviaram xingamentos ao jogador e tentaram intimidá-lo.

Às 14h36 de domingo, Nathan Palafoz fez uma transferência via PIX de R$ 30 mil para uma das contas bancárias usadas pelo grupo de apostadores.

FIM DE EMPRÉSTIMO E LITUÂNIA

Revelado pelas categorias de base do Corinthians, Nathan não chegou a disputar partidas pela equipe profissional do clube. Ele estava emprestado ao Avaí no ano passado.

Em 2023, o atacante foi emprestado novamente, desta vez ao Nova Iguaçu, para a disputa do Campeonato Carioca.

Após o fim do Estadual, o jogador de 23 anos foi liberado para assinar com o FK Riteriai, da primeira divisão da Lituânia.

A reportagem entrou em contato com o clube lituano. O FK Riteriai respondeu e disse: "Ainda estamos processando a informação. Há uma investigação aberta no departamento de integridade da Federação Lituana de Futebol e também estamos investigando internamente no clube. Também estamos conversando com o jogador. Depois que a investigação for concluída, o clube divulgará uma nota oficial sobre a situação".

OUTROS ENVOLVIDOS

O MP-GO investiga jogos da Série A, da Série B e dos Estaduais de 2023. As autoridades recolheram celulares e computadores e avançaram na investigação. O líder do esquema seria Bruno Lopez, conhecido como BL, e 16 pessoas estariam envolvidas.

O Ministério Público pede ressarcimento de R$ 2 milhões aos cofres públicos por "danos morais coletivos", além da condenação do grupo envolvido.

Os clubes e as casas de apostas são tratados como vítimas pelo MP. As apostas envolveriam cartões amarelos, cartões vermelhos e pênaltis cometidos.

*

JOGOS E JOGADORES INVESTIGADOS

Palmeiras x Juventude, 10 de setembro de 2022 - Moraes (Juventude) - o jogador levou o cartão amarelo

"A vantagem consistiu na promessa de pagamento de 30 mil reais, dos quais 5 000 reais foram efetivamente entregues antes mesmo da realização do jogo para que o jogador do Juventude, Onitlasi Junior Moraes Rodrigues fosse punido com um cartão amarelo durante a partida.

Juventude x Fortaleza, 17 de setembro de 2022 - Gabriel Tota e Paulo Miranda (Juventude) - Paulo Miranda levou cartão amarelo

"A vantagem consistiu na promessa de pagamento de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), dos quais R$ 5.000,00 (cinco mil reais) foram efetivamente entregues antes mesmo da realização do jogo, mediante pagamento na conta de Gabriel Tota, jogador do Juventude, para posterior repasse ao atleta Jonathan (Paulo Miranda), para que este, também jogador do Juventude, fosse punido com cartão amarelo na partida, o que foi efetivamente providenciado pelo jogador".

Goiás x Juventude, 5 de novembro de 2022 - Moraes (Juventude) - o jogador levou o cartão amarelo

"A vantagem consistiu na promessa de pagamento de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), dos quais R$ 20.000,00 (vinte mil reais) foram efetivamente entregues antes mesmo da realização do jogo, para que o jogador do Juventude, Onitlasi Junior Moraes Rodrigues fosse punido com um cartão amarelo durante a partida".

Goiás x Juventude, 5 de novembro de 2022 - Gabriel Tota e Paulo Miranda (Juventude) - Paulo Miranda levou o cartão amarelo

"A vantagem consistiu na promessa de pagamento de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), dos quais R$ 10.000,00 (dez mil reais) foram efetivamente entregues antes mesmo da realização do jogo, mediante pagamento providenciado por Romário Hugo dos Santos para a conta de Gabriel Tota, para posterior repasse a Jonathan (Paulo Miranda) para que este, também jogador do Juventude, fosse punido com cartão amarelo na partida, o que foi efetivamente providenciado pelo jogador".

Ceará x Cuiabá, 16 de outubro de 2022 - Igor Carius (Cuiabá) - o jogador levou amarelo e o vermelho

"A vantagem consistiu na promessa de pagamento em montante total ainda não precisado, porém certo que R$ 5.000,00 (cinco mil reais) foram efetivamente entregues a Igor Aquino da Silva (Igor Carius) antes mesmo da realização do jogo, para que Igor, jogador do Cuiabá, fosse punido com cartão amarelo na partida, o que foi efetivamente providenciado pelo jogador".

Sport x Operário, 28 de outubro de 2022 - Fernando Neto (Operário) - o jogador não levou o cartão vermelho

"A vantagem consistiu na promessa de pagamento de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais), dos quais R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) foram efetivamente entregues a Fernando José da Cunha Neto antes mesmo da realização do jogo, para que Fernando, jogador do Operário, fosse punido com cartão vermelho".

Red Bull Bragantino x América (MG), 5 de novembro de 2022 - Kevin Lomonaco (Red Bull Bragantino) - o jogador levou o cartão amarelo

"Pagamento de R$ 70.000,00 (setenta mil reais), dos quais R$ 30.000,00 (trinta mil reais) foram efetivamente entregues antes mesmo da realização do jogo, para que o atleta do Red Bull Bragantino, Kevin Joel Lomonaco fosse punido com um cartão amarelo".

Santos x Avaí, 5 de novembro de 2022 - Eduardo Bauermann (Santos) - o jogador não levou o cartão amarelo

"Pagamento em montante ainda não precisado, porém certo que pelo menos R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) foram efetivamente entregues a Eduardo Bauermann antes mesmo da realização do jogo, para que Eduardo, jogador do Santos, fosse punido com cartão amarelo na partida (o que não ocorreu).

Botafogo x Santos, 10 de novembro de 2022 - Eduardo Bauermann (Santos) - o jogador levou o cartão vermelho

"Bauermann, apesar de ter aceitado valores na rodada anterior, não "cumpriu" sua parte no acordo ao não ser punido com cartão amarelo. Por isso, na rodada imediatamente seguinte e ainda com a posse da quantia recebida, novamente aceitou a promessa de valores indevidos para, agora, ser expulso na partida".

Palmeiras x Cuiabá, 6 de novembro de 2022 - Igor Carius (Cuiabá) - o jogador não levou o cartão amarelo

"Pagamento de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais) para que Igor Aquino da Silva (Igor Cárius), jogador do Cuiabá, fosse punido com cartão amarelo na partida".

Guarani x Portuguesa, 8 de fevereiro de 2023 - Victor Ramos (Portuguesa) - o jogador não cometeu o pênalti

"Promessa de pagamento de R$ 100.000,00 (cem mil reais) para que Victor Ramos Ferreira, jogador da Portuguesa, cometesse uma penalidade máxima. Posteriormente, em razão de Bruno, Ícaro e Zildo (três dos denunciados) aparentemente não terem encontrado outros jogadores para manipulação de resultado na mesma rodada, os denunciados não efetuaram pagamento antecipado ao atleta e posteriormente não fizeram a aposta na partida).

Red Bull Bragantino x Portuguesa, 21 de janeiro - Kevin Lomonaco (Red Bull Bragantino) - o jogador não cometeu o pênalti

Promessa de pagamento de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) para que o atleta Kevin Joel Lomonaco, do Red Bull Bragantino, cometesse uma penalidade máxima no primeiro tempo. O jogador não aceitou a proposta".

Bento Gonçalves x Novo Hamburgo, 11 de fevereiro de 2023 - Nikolas (Novo Hamburgo) - o jogador cometeu o pênalti

Promessa de pagamento de R$ 80.000,00 (oitenta mil reais), dos quais R$ 5.000,00 (cinco mil reais) foram efetivamente entregues antes mesmo da realização do jogo, para que o atleta do Novo Hamburgo Nikolas Santos de Faria cometesse uma penalidade máxima durante a partida".

Caxias x São Luiz, 12 de fevereiro de 2023 - Jarro Pedroso (São Luiz) - o jogador cometeu o pênalti

"Pagamento de R$ 70.000,00 (setenta mil reais), dos quais R$ 30.000,00 (trinta mil reais) foram efetivamente entregues antes mesmo da realização do jogo, para que o atleta do São Luiz Emilton Pedroso Gonçalves Domingues (Jarro) cometesse uma penalidade máxima no primeiro tempo da partida".