Lúcio Horta
De Londrina
O técnico Javier Alvarez, da Colômbia, praticamente definiu a equipe que entra em campo contra o Brasil, amanhã, no Estádio do Café. As principais alterações serão as saídas do volante Arce, pendurado com um cartão amarelo, para a entrada de Murillo; e também do atacante Muñoz, que marcou três gols contra o Chile na última quarta-feira. Ele dará lugar a Jairo Castillo, considerado um dos jogadores mais importantes da seleção colombiana.
Além da expectativa de jogar contra o Brasil, Castillo também esteve envolvido ontem com rumores de que estaria sendo vendido para o time do Santos (SP). Ele joga atualmente no América de Cali e seu passe está avaliado em US$ 6 milhões. ‘‘O Santos, contratar a mim?’, espantou-se, ao ser questionado pelos jornalistas. ‘‘Não estou sabendo de nada e também não sei do interesse de nenhuma equipe brasileira’’, esquivou-se.
Além de Castillo e Murillo, a equipe que deve entrar em campo contra o Brasil, amanhã, contará com Zapata; Cortés, Posada, Quintana e Portocarrero; Montoya, Vargas, Viveros e Candelo.
O treino de ontem, que praticamente definiu a equipe, ocorreu a partir das 18h30 e se estendeu até depois das 20 horas. Javier Alvarez primeiro ensaiou o posicionamento da equipe titular e depois realizou um rápido coletivo, de apenas 15 minutos. Apesar do pouco tempo e da falta de gols, o time titular criou diversas chances – que só não foram convertidas por má sorte ou displicência.
Mesmo apresentando um ótimo futebol na vitória por 5 a 1 contra o Chile, arrancando aplausos da torcida, o técnico Alvarez não quis prometer vitória. Mas também não devolveu o favoritismo ao Brasil. ‘‘São 22 jogadores em campo, três árbitros e uma bola’’, respondeu, com ironia. Pouco depois, afirmou que o objetivo é ganhar todos os jogos para dar ‘‘alegria ao povo colombiano.’
Já o capitão Viveros considera que a partida será difícil e lembrou que o Brasil tem grandes jogadores, como Alex e Ronaldinho Gaúcho. ‘‘Teremos que ser inteligentes’’, declarou. O também volante Candelo foi menos cauteloso: ‘‘Para nós, a Colômbia é favorita. E vamos mostrar isso em campo.’’
Depois de marcar três gols contra o Chile, o atacante Muñoz disse que não ficou chateado em sair da equipe, mesmo não estando pendurado com cartões amarelos. ‘‘Essas mudanças ocorrem por causa de cartões amarelos e também para dar descanso aos jogadores. E a partida contra o Brasil vai ser tranquila porque as duas equipes estão praticamente classificadas. Eu estou pensando mais nas finais e espero poder jogar contra o Brasil’’, declarou.
A opinião de Muñoz é a mesma da maioria dos jornalistas colombianos que estão acompanhando a seleção em Londrina. Ninguém acredita que tanto a Colômbia quanto o Brasil vão arriscar muito durante a partida.