Agora no Grêmio, Mancini liderou movimento por estabilidade de técnicos


MARINHO SALDANHA
MARINHO SALDANHA

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - Vagner Mancini largou o América-MG para assumir o Grêmio, clube pelo qual vai estrear às 18h15 deste domingo (17), em duelo com o Juventude. O treinador será encarregado de substituir Felipão na briga do time gaúcho para evitar o rebaixamento no Brasileiro.

Desistir de um projeto para pegar um clube na zona de queda não chega a ser novidade para o treinador, que fez exatamente a mesma coisa no ano passado —tudo isso pouco tempo depois de liderar um movimento que pedia estabilidade aos técnicos.

Desde meados de 2013 que Vagner Mancini é um dos líderes de um movimento de treinadores do futebol brasileiro. A principal pauta do grupo é a estabilidade aos profissionais, que repetidamente têm vínculos rompidos pelos clubes e diretos desrespeitados.

Em 2017, por exemplo, o grupo procurou a CBF pedindo proteção legal contra demissões. Na ocasião, Mancini tinha perdido emprego na Chapecoense e estava no Vitória. "Nos sentimos lesados, não somos respeitados e não temos uma legislação que nos defenda, que faça com que os clubes nos respeitem quando somos demitidos", disse, na ocasião.

"Ninguém é contra a quebra de contrato, porque ela é prevista. O clube tem total direito de demitir a hora que for, desde que cumpra com a penalidade. Assim como o técnico que quer sair para mudar de clube, teria que pagar a indenização", completou.

Já nos últimos dois anos, Mancini abriu mão da segurança para se aventurar. Em 2020, ele largou um trabalho que recebia elogios no Atlético-GO para assumir o Corinthians em 17º na classificação do Brasileiro. Ao fim da competição, conseguiu evitar a queda do clube alvinegro e foi mantido até maio deste ano, quando acabou demitido.

Em junho, o treinador foi anunciado pelo América-MG com objetivo de tirar o time das últimas posições. A arrancada foi muito positiva e atualmente o clube mineiro está quatro pontos à frente do Bahia, primeiro na linha de queda. Agora, ele repete a dose deixando um cenário de estabilidade para pegar o Grêmio, cuja campanha não demanda segurança alguma. O time tricolor é penúltimo na classificação.

Mancini não abriu negociação para permanecer no América-MG nem deu justificativas. Apenas informou seu desligamento para seguir trajetória em Porto Alegre. Ele chega ao Grêmio acompanhado pelo auxiliar Rogério Angeli, o analista de desempenho Cláudio Andrade e o auxiliar de preparação física Lucas Itaberaba.

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Horário: 18h15 (de Brasília) deste domingo (17)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)

Transmissão: Premiere

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo