|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

GESTÃO EMPRESARIAL 5m de leitura Atualizado em 13/12/2021, 17:48 assinante

Trabalhadores satisfeitos impulsionam prosperidade das empresas

Com investimentos contínuos, satisfação de colaboradores se reflete no sucesso empresarial; para especialista , gestor precisa entender de pessoas e de números

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 13 de dezembro de 2021

Walkiria Vieira - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A  palavra trabalho tem origem no termo latino 'tripalium', instrumento de tortura formado por três paus – espécies de estacas fincadas no chão para desenhar os vértices de um triângulo - utilizado para castigar os escravos na Antiguidade. Trabalho era então sinônimo de tortura, de fazer algo contra a vontade e de martirização. 

Mas o trabalho é reconhecido como atividade que  dignifica o homem e não é e nem poder ser uma tortura, mas sim uma realização profissional. A sociedade evoluiu e o livre arbítrio dá a cada empregado a liberdade de ir e vir, alçar voos, investir em uma empresa em que almeja fazer carreira e estar em dia com suas convicções e desenvolvimento profissional. Empresas maduras, por sua vez,  não ficam de fora dessa evolução e, mais do que honrar com o contrato assinado entre as partes, vai além.

Não por acaso, a conduta positiva das empresas que possuem um departamento de recursos humanos preparado e alinhado com boas práticas de relacionamento e investimento em pessoal são desejo de contratação de muitos trabalhadores. Bolsa de estudos, participação nos resultados, auxílio na obtenção de CNH, refeitório na empresa, plano de saúde e odontológico, seguro de vida subsidiados, investimento em qualificação e aperfeiçoamento, adicional por tempo de casa, avaliação anual de desempenho, uma associação de funcionários e convênios diversos  integram a lista de benefícios oferecidos pela Tamarana Tecnologia Ambiental, indústria localizada em Tamarana, reconhecida  como uma das Melhores Empresas para Se Trabalhar .

Muito além da troca de trabalho x pagamento 

Mauricio Chiesa Carvalho, gestor de RH da Tamarana Tecnologia Ambiental:  "Entendemos que o processo de melhoria contínua consiste em resolver e melhorar, não em achar culpados"
Mauricio Chiesa Carvalho, gestor de RH da Tamarana Tecnologia Ambiental: "Entendemos que o processo de melhoria contínua consiste em resolver e melhorar, não em achar culpados" |  Foto: Divulgação
 

De acordo com o gestor de Recursos Humanos da unidade, Mauricio Chiesa Carvalho, o projeto social chamado Desenvolve Tamarana busca,  por meio de ações de qualificação e aperfeiçoamento profissional, contribuir com o aumento do IDH do município. "Nosso clima organizacional, o ambiente integrado à fauna e flora, atenção à saúde e segurança e atenção psicossocial e saúde emocional, seja de colaboradores ou dependentes, buscando um estado de segurança psicológica contribuem para que a empresa mantenha a reputação entre as desejadas", avalia. 

Como gestor de RH, Carvalho compreende o real sentido de valorizar, humanizar e reconhecer o colaborador.  Ele explica que a  orientação e desenvolvimento das lideranças alinhadas aos valores/propósitos da empresa são fundamentais para isto. "O reconhecimento vai além do aspecto monetário. Tem vieses emocionais. Sentido de pertencimento e acolhimento. Entender que a empresa tem seu papel muito além do pagamento, mas sim, de promover uma positiva 'employee experience' (experiência do colaborador)". 

Assim, se o colaborador se sente seguro, existe a entrega completa. "Entendemos que o processo de melhoria contínua consiste em resolver e melhorar e não, em achar culpados. Ninguém se relaciona com que não confia e por isso abordamos as questões de maneira justa, verdadeira e transparente", expõe.

Sobre a  responsabilidade de um gestor de RH em relação a resultados, contentamento e a visão do colaborador sobre a empresa em que trabalha, Carvalho afirma que um RH  estratégico tem que pensar toda gestão de pessoas alinhadas aos propósitos da empresa e, com análise de viabilidade. "Entender de pessoas e de números. E saber demostrar isso. Consequentemente, falamos de engajar por propósito e por valores e não reter. Resultado: pessoas satisfeitas, produtivas e principalmente, parceiras", pontua. 

De seu ponto de vista, o senso de satisfação independe do tamanho da empresa. "Não é o tamanho é a predisposição. Se não existir vontade genuína do quadro societário ou alta direção em prover as condições para que valores favoráveis a estas questões sejam realizadas, de nada adianta. O RH da empresa pode ter até condições e capacidade de fazer a gestão disso e até demonstrar as vantagens. Mas, se a organização não permitir, de nada adianta", ensina. 

Satisfação estendida à família

Gisele Florentino Ré, gerente de RH do Moinho Globo Alimentos: "Todas as ações são pensadas em como a família também pode ser impactada positivamente"
Gisele Florentino Ré, gerente de RH do Moinho Globo Alimentos: "Todas as ações são pensadas em como a família também pode ser impactada positivamente" |  Foto: Divulgação
 

Com 206 colaboradores, 80 terceirizados e 100 representantes comerciais,  o Moinho Globo Alimentos é uma indústria de alimentos localizada em Sertanópolis. Suas funções laborais são divididas em administrativo, produção e setor comercial. A empresa entende que seu quadro de pessoal é de profissionais satisfeitos e, esse conhecimento se dá pela busca em saber o quão contente está quem labuta. 

Na visão da gerente de Recursos Humanos Gisele Florentino Ré, o trabalhador ouvido é outro. "A  empresa possui canais que fazem com que nossos colaboradores expressem suas sugestões e sentimentos, como banco de ideias, pesquisas de clima, práticas de feedback, avaliação de desempenho, além de abertura para falar com seus líderes sobre qualquer assunto e também acesso fácil e rápido ao RH e à alta gestão. 

O sentimento de satisfação se estende aos familiares do colaborador, pois na empresa existe a premissa de que tudo o que é feito na empresa a família é diretamente impactada. "Então todas as ações são pensadas em como a família pode ser impactada positivamente: seja em um benefício (plano de saúde, odontológico, previdência, entrega de KIT de produtos fabricados pelas empresa, PPR, convênios que se estendem aos familiares", ratifica Gisele Florentino Ré.

Perto de completar sete anos  de vínculo com o Moinho Globo, o assistente administrativo de logística Klaus Woisk é prova disso. "Estou cursando pós-graduação em Gestão Comercial com todo o apoio da empresa e assim que concluir pretendo fazer um curso para desenvolver networking e esse incentivo faz diferença e a postura de a empresa nos manter como um time e integrados a todas as ações da matriz, mesmo com as barreiras geográficas, é motivador". 

Klaus Woisk: "Meu filho nasceu com um problema de saúde e a empresa deu todo o suporte num momento de extrema fragilidade"
Klaus Woisk: "Meu filho nasceu com um problema de saúde e a empresa deu todo o suporte num momento de extrema fragilidade" |  Foto: Divulgação
 

Woisk conta que a esposa passou em um concurso público e por isso se mudaram para Curitiba. "O Moinho me abriu as portas também para um tratamento que nunca vi em outras empresas que já trabalhei. Meu filho Davi está com nove meses. Ele nasceu com um problema de saúde  no estômago e precisou de uma cirurgia ao nascer e o Moinho fez tudo por nós. Isso nos faz sentir que nossa família é importante e não existe apenas uma relação dentro das horas em que estamos trabalhando. 

Incentivo para o estudo e equipes integradas

Com uma política de incentivo à formação Superior e Técnica e  pagamento  de 50% do valor do curso e as despesas de deslocamento, a empresa investe ainda em ações para integrar a família por meio de eventos onde a família é convidada para participar, a exemplo,  festa Junina e Dia das Crianças.  "Fazemos também  cursos e eventos onde mesclar as pessoas e departamentos fazem parte da estratégia para essa integração e melhorar a comunicação entre eles", revela Woisk. 

Anualmente, o Moinho participa de uma pesquisa  com o objetivo de avaliar o clima da empresa e o sentimento do colaborador perante as ações da empresa. "Os colaboradores respondem voluntariamente um questionário e há 12 anos a empresa recebe o selo de Melhores Empresas para Trabalhar em várias categorias por conta da avaliação dos nossos colaboradores. Isso é muito recompensador, pois queremos fazer mais e mais para que eles se sintam ainda mais valorizados e em um ambiente agradável", diz Ré.

A gestora pensa ainda que quando o bem-estar dos colaboradores está inserido nas prioridades da empresa, é um sinal de que o valor da empresa está pautado nas pessoas. "Todas as ações são pensadas no impacto das pessoas e na comunidade. Nosso propósito é proporcionar momentos incomparáveis e nós começamos dentro de casa para que nossos clientes, representantes, fornecedores e comunidade também sejam impactados por esse propósito".

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM