O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) tem em aberto 555 vagas de emprego para serem preenchidas em Londrina e região metropolitana. O número foi divulgado esta semana em mais uma edição do Casa Aberta, evento nacional realizado simultaneamente nas unidades do Senai Brasil, que expõe as oportunidades de trabalho do setor.
''As vagas sobram porque muitos jovens ainda não têm conhecimento de que o mercado de trabalho em Londrina e região é promissor para a área industrial'', observa o analista de relações com o mercado do Senai Londrina, Marcelo Strik, que estima que apenas 30% das vagas serão prenchidas nos próximos meses. Elas estão distribuídas nas 5.998 indústrias instaladas em Londrina e região metropolitana de diversos setores: construção civil, vestuário, metalmecânica, alimentos e bebidas e móveis, conforme dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
O analista informa ainda que neste ano as unidades do Senai devem formar 207.531 alunos com vaga praticamente garantida no mercado do trabalho. ''Acompanhamos nossos egressos por dois anos após a conclusão dos cursos, por meio de uma pesquisa que mede o índice de colocação de alunos do Senai no mercado de trabalho. Concluímos que 95% dos nossos alunos são empregados e conseguem se manter no mercado'', afirma Marcelo Strik.
Outro dado interessante, segundo ele, está na pesquisa realizada pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV) que revela que um profissional com curso técnico no currículo tem 10% de chances a mais de conquistar uma vaga no mercado de trabalho. Além disso, os salários chegam a ser 17% maiores se comparados aos de outros profissionais - superiores a R$ 1,5 mil. Mas apenas 3,8% da população entre 20 e 50 anos tem formação técnica. Esse número, segundo especialistas, teria que ser multiplicado por 10 para atender a atual demanda do mercado.
''Tempos atrás os brasileiros investiam na carreira acadêmica para ter uma profissão promissora. Ser médico, advogado, nutricionista, engenheiro... era o sonho de consumo de quem pretendia crescer na vida. Hoje as chances de bons empregos estão, para muitos, nos cursos profissionalizantes - sejam de nível complementar, médio ou superior'', comenta Strik
Ele destaca um tripé importante para a formação profissional dos estudantes do ensino médio. ''O sucesso desses futuros profissionais está alicerçado no conhecimento, nas habilidades e atitudes. Características genéricas que, em conjunto com o estudo, tornam-se ferramentas chave para uma carreira promissora, diz. ''Queremos despertar nos estudantes que o sonho profissional pode ser realizado e o que falta, muitas vezes é a motivação certa que se baseia no esforço e dedicação''.

Imagem ilustrativa da imagem Indústrias têm mais de 500 vagas em Londrina e região