|
  • Bitcoin 195.611
  • Dólar 5,4587
  • Euro 6,1923
Londrina

OPORTUNIDADES 5m de leitura Atualizado em 25/10/2021, 08:12

Está aberta a temporada de vagas temporárias de trabalho

Com a chegada do fim do ano e a vacinação quase em dia, vagas temporárias de emprego começam a ser ofertadas; País deve gerar cerca de 565 mil oportunidades

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Walkiria Vieira - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Boas notícias são sempre bem-vindas. Por trás da informação  "Há vagas", um cenário positivo se desenha e uma reação em cadeia pode ser vista. De um lado um trabalhador empregado mais satisfeito, com dinheiro no bolso para honrar suas despesas  e do outro lado o e

Suzilei Medeiros: "Meu filho está desempregado e isso mexe com a estrutura emocional "
Suzilei Medeiros: "Meu filho está desempregado e isso mexe com a estrutura emocional " |  Foto: Walkiria Vieira
 

mpregador com capacidade para gerar um emprego, renda e fazer a economia se movimentar. 

Suzilei Medeiros: "Meu filho está desempregado e isso mexe com a estrutura emocional "
Suzilei Medeiros: "Meu filho está desempregado e isso mexe com a estrutura emocional " |  Foto: Walkiria Vieira
 

A dois meses do Natal, empresas como lojas de roupas, sapatos e o comércio em geral - estão contratando para a temporada de festas de fim de ano. É o caso da loja gerenciada por Simone Cristina Silva, 43 anos. Um cartaz,  do lado de fora,  avisa que há vagas e a gerente explica que não é preciso ter experiência para reforçar a equipe. "Fazemos uma acolhida com treinamento e oferecemos um clima para que a pessoa se sinta bem, se desenvolva e fique com a nossa equipe". 

Simone Cristina Silva, gerente de loja: "Acolhemos o novo colaborador para que se sinta bem e fique na empresa"
Simone Cristina Silva, gerente de loja: "Acolhemos o novo colaborador para que se sinta bem e fique na empresa" |  Foto: Walkiria Vieira
 

Silva explica que embora não seja obrigatório ter experiência, é importante entender de moda, ter interesse em aprender e fazer a cliente se sentir à vontade. "A compra se concretiza no provador. Se a cor lima está em alta mas deixa a cliente apagada, é preciso valorizar a cartela de cores da cliente e fazê-la se sentir bem, pois há pessoas clássicas", observa.

Silva gerencia sete colaboradores - caixa, estoque, vendedoras e considera a contratação de extras essencial para um bom atendimento para o público nesse período. "Desejamos movimento, mas na medida do possível e seguindo os protocolos de segurança, pois ainda estamos ainda vivendo uma pandemia", pondera. 

À espera da retomada da economia: bicos, desemprego, extras e freelances.  Praticamente todo mundo conhece alguém que está desempregado. Na família, na vizinhança e entre colegas de profissão, a empatia por quem busca seu lugar ao sol existe  e não são raros os talentos - de todas as faixas etárias, em busca de oportunidades.

A vendedora Suzilei Medeiros, 36 anos voltou ao mercado há três meses e mesmo com currículo de 12 anos de experiência na área, passou um ano à procura de um trabalho. "Foram tempos difíceis e agora vejo o meu filho nessa situação. Ele tem 21 anos, trabalhou numa empresa de jardinagem registrado como auxiliar de serviços gerais e a queda na demanda o colocou na rua". 

Suzilei Medeiros: "Meu filho de 21 anos está desempregado e isso mexe com a estrutura emocional dele"
Suzilei Medeiros: "Meu filho de 21 anos está desempregado e isso mexe com a estrutura emocional dele" |  Foto: Walkiria Vieira
 

Medeiros explica que o jovem continua procurando trabalho, ainda que fora da área, mas a dificuldade é grande. A mãe relata que ele entende de paisagismo, jardinagem, mas não tem como comprovar a experiência na carteira. "Agora é um momento delicado, noto que está abalado, pois logo o filho nasce e aí a responsabilidade aumenta", reflete Medeiros.

No CAMPO OU NA CIDADE

Fábio Henrique Shimada: "Serviço de motoboy é bico, trabalho em rodeios"
Fábio Henrique Shimada: "Serviço de motoboy é bico, trabalho em rodeios" |  Foto: Walkiria Vieira
 

A profissão atual de Fábio Henrique Shimada, 26 anos, é motoboy. Faz entregas, propaganda com uma caixa de som e admite que o bom humor é o seu maior aliado para lidar com as adversidades profissionais. Aos 17 anos, Shimada entrou para o universo dos rodeios e a adrenalina da arena fez dele um salva-vidas de rodeio profissional. Seu último rodeio foi em Lutécia, em fevereiro de 2020. "Já viajei o Brasil todo acompanhando eventos e feiras e quem não conhece o esporte e o amor pelo animais não faz ideia da riqueza desse universo. Emprega-se muitas pessoas: músicos, profissionais de lazer, gastronomia e tratadores de animas", cita.

Bem relacionado, o jovem conta que nesse período encontrou trabalho em fazendas. Atuou em Inocência,  no Mato Grosso do Sul, na lida com o gado - vigiando, contando cabeças e vacinando, depois foi para Inocência e Água Clara, também no Mato Grosso do Sul realizar trabalho semelhante e em Nova Mutum foi a vez de sem embrenhar no mundo da soja. "Trabalhei em cima de trator, eu era operador de maquinário", detalha. 

Fascinado pelo campo, é para as feiras e campeonatos de rodeio que pretende voltar. Shimada tem familiares no Japão, mas explica que a realidade dos dekasseguis mudou bastante e por isso não quer se aventurar para a terra do sol nascente. "Eu considero os trabalhos atuais importantes, mas são bicos. Quando a normalidade voltar, estarei na arena. Pago INSS, estudei só até o 2º ano do Ensino Médio e nesse momento estou focado em conquistar minha casa", revela. 

MERCADO DEVERA GERAR ATÉ 565 MIL VAGAS TEMPORÁRIAS 

Dados da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem), revelam que o mercado deverá gerar 565 mil vagas de emprego temporárias no País até o final do ano. Essa é uma grande oportunidade para quem busca se recolocar no mercado de trabalho.

Para Renan Laffranchi, professor de Administração na Faculdade Pitágoras, o trabalhador temporário deve entrar  dar o máximo de si e pensar  que é uma  oportunidade de ser efetivado
Para Renan Laffranchi, professor de Administração na Faculdade Pitágoras, o trabalhador temporário deve entrar dar o máximo de si e pensar que é uma oportunidade de ser efetivado |  Foto: Divulgação
 

A perspectiva é 20% maior do que o ano passado, quando foram criadas 471.300 vagas. O professor do curso de Administração da Faculdade Pitágoras Unopar, Renan Laffranchi, explica que para se destacar o profissional precisa estar alinhado com o seu objetivo. “Mantenha todo o foco na vaga que está em questão. Mesmo que você tenha uma profissão diferente daquela que está sendo ofertada  e se coloque à disposição para aprender a função. A maioria das vagas temporárias não exige experiência, essa é uma grande vantagem para quem busca uma nova oportunidade”, destaca o professor.

Com a retomada econômica, Laffranchi alerta que muitas empresas deverão efetivar os funcionários temporários. “Normalmente 20% dos funcionários temporários acabam sendo efetivados e agora essa possibilidade é real já que muitas empresas voltaram a contratar após um longo período de demissões. Do seu ponto de vista, o trabalhador temporário deve entrar no trabalho dando o máximo de si e não pensar que aquilo é um trabalho transitório, mas sim uma oportunidade de ser efetivado. Tendo isso em mente a chance da efetivação aumenta.

"É interessante lembrar que o que fará total diferença é o seu a mais e o que de diferente puder oferecer para o mercado de trabalho. Por isso, estude as tendências do momento e não seja mais do mesmo", ensina. 

Laffranchi dá dicas para se destacar na entrevista de emprego:   

1 - Redes Sociais

Hoje, as redes sociais são como uma janela onde conseguimos observar diversos horizontes, que nos permite buscar novas oportunidades ou até mesmo encontrar o caminho mais fácil e seguro para o desenvolvimento profissional e o tão sonhado "emprego dos sonhos". Plataformas como Instagram, Facebook, LinkedIn, nos permitem adentrar no mundo profissional através de um clique, e assim é possível criar um perfil profissional moldado nas tendências de mercado, exigindo atualização e manutenção constantes, baseadas no que o mercado está necessitando naquele momento.

2- Preparo do CV

Preparar o currículo sempre foi um assunto bastante falado, principalmente pelos recrutadores. Um currículo bem objetivo e organizado gera curiosidade por parte do empregador e assim a chance de obter sucesso cresce ainda mais. Coloque habilidades e conhecimentos em destaque, isso vai ajudar muito o recrutador a encontrar diferenciais que sejam do seu interesse.

3- Cadastramento do CV em sites de recrutamento

Com o currículo já pronto, é interessante cadastrá-lo nos principais sites de seleção da sua região e em sites de recrutamento nacionais, aumentando assim as chances de conquistar o tão sonhado emprego. Lembre-se, "Só quem é visto, é lembrado". Seja atento, preencha todas as questões e não deixe, em nenhum momento, de atualizar seu status nas plataformas em que se inscreveu.

4 – Desenvolvimento de habilidades comportamentais

Nos dias atuais, desenvolver habilidades comportamentais (soft skills), que estão ligadas à inteligência emocional, trabalho em equipe, resiliência para lidar com problemas e soluções no espaço de trabalho pode ser um diferencial na hora de conquistar aquela tão sonhada vaga. 

5- Preparação profissional

Sabemos que em um mundo globalizado com diversas profissões no mercado, fica até difícil escolher qual seguir, o ideal é que seja feito um teste profissional para assim conseguir caminhar no que está mais próximo às suas competências individuais. Importante, neste momento, buscar ajuda profissional com um especialista em RH ou Psicólogo. 

6- Especialização em uma única área 

Muitas oportunidades, muitos trabalhos. Engana-se quem compreende que pode fazer tudo em qualquer área. Escolha um ramo de atuação e se especialize como tal, assim você será o melhor na sua área de atuação e não faltará trabalho. Lembre-se que o mercado está cheio de profissionais medianos, seja um profissional excelente. Uma vez que quanto mais apropriação se mostra sobre dado assunto, maiores serão as oportunidades que se abrirão no mercado de trabalho.

...

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM