Startup londrinense é investida por fundo de Venture Capital

A Yazo assinou contrato de investimento com a Bossa Nova, que investe em negócios em fase pré-seed avaliadas em cerca de R$ 6 milhões na América Latina

Mie Francine Chiba - Grupo Folha
Mie Francine Chiba - Grupo Folha

A startup londrinense Yazo, do setor de eventos, fechou contrato de investimento com a Bossa Nova, considerada o maior fundo de Venture Capital da América Latina. O valor não foi revelado, mas o lead partner da Bossa Nova Investimentos, João Kepler, afirma que o fundo investe até R$ 500 mil em empresas em fase pré-seed avaliadas em torno de R$ 6 milhões. Kepler esteve em Londrina nas últimas terça e quarta-feira (24 e 25) para palestra sobre Smart Money pela Frezarin Escritórios. Na ocasião, o investidor também ouviu outras startups de Londrina.


João Kepler, da Bossa Nova Investimentos, e Eduardo Frezarin, da Yazo
João Kepler, da Bossa Nova Investimentos, e Eduardo Frezarin, da Yazo | Gina Mardones - Grupo Folha
 


João Kepler conheceu a Yazo em 2018, quando teve contato com suas ferramentas em eventos realizados pelo Sebrae/PR. Na época, Eduardo Frezarin, fundador da Yazo, dizia não estar interessado em investimento por julgar que a receita proveniente de outras empresas e investimentos já eram suficientes para o seu negócio. Durante uma carona dada por Frezarin a Kepler, o investidor convenceu o empreendedor do contrário.




“Mostrei para ele que se ele tivesse o empurrão de alguém que pudesse dar suporte em outras coisas além do dinheiro, o smart money, poderia ir muito mais longe. No lugar dele pensar em faturar 10 clientes ao ano, ele poderia ter 100. Poderia ampliar sua estrutura de pessoas, de negócio, e ai isso ampliou a cabeça dele”, contou Kepler.


Cinco meses depois, os dois se reencontraram em um demoday em Natal (RN), quando enfim acertaram o investimento. “A tendência é estruturar para multiplicar o crescimento, automatizar o processo”, explica Kepler. “O que nós queremos é ser a maior solução de engajamento e interação para eventos do Brasil”, ressalta Frezarin.


O investidor, que tem experiência no ramo de eventos, conta que já conhece as dores do setor e viu que a ferramenta da Yazo tinha potencial. Kepler tinha uma empresa de ingressos. Além do valor da startup, o time e o potencial do negócio são avaliados antes da tomada de decisão de investimento, afirma ele.


Segundo Kepler, a Bossa Nova está pulverizando seus investimentos em direção a startups fundadas fora dos grandes centros. “A gente não quer só startup de São Paulo, a gente quer de fora. E a gente ajuda muito os ecossistemas locais para que essas startups fiquem locais.” O fundo de Venture Capital já investiu em 535 startups pelo Brasil e no exterior e a ideia é chegar a mil até o final de 2020. A Yazo foi a primeira startup investida pelo fundo em Londrina, mas outra, do setor de marketing imobiliário, já está em negociação.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias