|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

Economia 5m de leitura Atualizado em 18/11/2021, 09:06

Seminário debate soja no mercado internacional

Principal produto do agro paranaense e brasileiro é tema de evento gratuito nesta quinta e sexta-feira

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 17 de novembro de 2021

Lucas Catanho - Especial para a FOLHA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A Embrapa Soja promove, nesta quinta e sexta-feira (18 e 19), a 3ª edição do seminário Desafios da Liderança Brasileira no Mercado Mundial da Soja, em formato digital e gratuito, para debater as principais dificuldades para o setor produtivo de soja brasileiro frente ao mercado internacional. 

Segundo o pesquisador Marcelo Alvares de Oliveira, da Embrapa Soja, o evento irá debater as estratégias para manter o Brasil na condição de líder mundial no mercado de soja e derivados. “Vamos reunir diferentes elos do setor produtivo e acadêmico para avançarmos em discussões importantes e que tenham como objetivo preparar o setor para buscar, garantir e incrementar a competitividade da cadeia produtiva da soja brasileira”, diz o pesquisador.

A Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais), apoiadora do evento, projetou recentemente produção e embarque recordes de soja em grão pelo Brasil em 2022. A produção estimada em 144 milhões de toneladas, das quais mais de 90 milhões de toneladas exportadas, posicionam o País, mais uma vez, como líder global do mercado de soja. 

Soja representa quase 37% de todos os produtos exportados pelo território paranaense
Soja representa quase 37% de todos os produtos exportados pelo território paranaense |  Foto: Jaelson Lucas/AEN
 

“Para mantermos esse protagonismo, é fundamental promover o debate técnico sobre a qualidade da soja brasileira”, destacou Daniel Amaral, economista-chefe da Abiove. Esse é justamente o objetivo do seminário. “Mais do que volume, ofertar um produto de qualidade à indústria brasileira e internacional de óleos e farelos é vital à competitividade do setor”, acrescenta.

A conferência de abertura nesta quinta-feira, dia 18, a partir das 14h, será sobre as perspectivas para os mercados brasileiro e mundial para a soja com alto teor de ácido oleico ou com alto conteúdo de proteínas. 

Na tarde do dia 18 serão debatidos ainda os seguintes temas: a qualidade da soja brasileira e como os defeitos em grãos de soja impactam na qualidade do óleo e do farelo de soja. No dia 19, serão promovidos painéis sobre as boas práticas agrícolas, rastreabilidade e certificação de soja e também sobre farelo e alimentação animal.

O evento online conta com o apoio da Abiove, Acebra (Associação das Empresas Cerealistas do Brasil), Anec (Associação Nacional dos Exportadores de Cereais), OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) e Sindirações (Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal).

O País é o maior produtor mundial de soja e essa cadeia produtiva tem impacto relevante na economia, seja na geração de divisas, emprego, renda e na melhoria da qualidade de vida. 

As estimativas de exportações de soja de janeiro a outubro deste ano em nível nacional são de 14,3 milhões de toneladas de farelo (US$ 6,2 bilhões); 1,3 milhão de toneladas de óleo (US$ 1,6 bilhão) e 80 milhões de toneladas de soja em grão (US$ 36 bilhões).

SERVIÇO

3º Seminário Desafios da Liderança Brasileira na Produção Mundial da Soja 

Data: 18 e 19 de novembro

Programação completa inscrições: www.seminariodesafiosdasoja.com.br

Evento on-line e gratuito

BOX

Soja representa quase 37% de todos os produtos exportados pelo Paraná

A soja desempenha um papel de protagonismo dentro do agro paranaense. O grão domina grande parte das lavouras no Estado e representa 36,8% de tudo o que é exportado pelo Paraná.

Segundo informações da Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento, a soja paranaense chega a mais de 20 países da Ásia e da Europa, além do México, territórios onde vivem 4,1 bilhões de pessoas, mais da metade da população mundial.

Principal produto do agro paranaense e brasileiro, a soja ocupa mais de um quarto de todo o território paranaense e está espalhada por todas as regiões do Estado. Ao todo, foram 5,6 milhões de hectares de área plantada na safra passada (2020/2021), ou 56 mil quilômetros quadrados, enquanto o Paraná tem um território de quase 200 mil quilômetros quadrados.

O Paraná é o segundo maior produtor da commodity no Brasil, atrás apenas do Mato Grosso, e também o segundo maior exportador. Segundo dados do Deral (Departamento de Economia Rural), órgão ligado à secretaria, o Paraná bateu recordes de produção na safra passada, com aproximadamente 21 milhões de toneladas colhidas.

Desse total, 17,3 milhões de toneladas do complexo soja (grãos, farelo e óleo) foram para a exportação, sendo 13,4 milhões de toneladas somente do grão. O valor de exportação superou os US$ 6 bilhões, o que representa 36,8% de toda a exportação paranaense e 17% de toda a soja vendida ao exterior pelo Brasil.

A soja é a principal fonte de proteína, em nível mundial, usada em produtos industrializados e em ração animal. Em 2020, o Brasil produziu 128 milhões de toneladas de soja, em 37 milhões de hectares. 

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM