Assine e navegue sem anúncios [+]

Secretário de Infraestrutura fala em licitar duplicação da PR-445 em julho


Simoni Saris - Grupo Folha
Simoni Saris - Grupo Folha

 

Secretário de Infraestrutura fala em licitar duplicação da PR-445 em julho
Gustavo Carneiro/25/0521
 


O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, disse nesta terça-feira (8), durante visita a Londrina, que a previsão do governo do Paraná é abrir em julho o processo licitatório para a duplicação da PR-445, no trecho de 20 quilômetros entre Londrina e Mauá da Serra. A obra é uma antiga reivindicação e deverá ser iniciada ainda neste ano, segundo Alex. O anúncio foi feito em entrevista à Rádio CBN Londrina. 


“O governador assumiu o compromisso e vamos honrar”, disse o secretário. O projeto da duplicação da rodovia deverá ser finalizado até o próximo dia 30 de junho e, após esse prazo, poderá ser lançado o edital de licitação.  


Segundo Alex, o governo do Paraná estuda com o Ministério da Infraestrutura se a rodovia estadual irá continuar no projeto do Anel de Integração, que por meio de contratos de concessão irão garantir manutenção e investimentos nas rodovias que cortam o Estado. “Estamos comunicando o ministério que não queremos uma concessão com duplicação. O usuário não pagará pela duplicação porque ficará com o Estado. Se o TCU (Tribunal de Contas da União) entender que é possível, vamos manter no Anel de Integração para que continue tendo manutenção, com tarifa pequena. Se entender que não pode, vamos duplicar e quando terminar, faremos uma nova licitação apenas de manutenção.” A previsão é iniciar as obras ainda neste ano. 

 

No projeto inicial de concessão de rodovias feito pelo governo federal, a PR-445 estava incluída e estava planejada a construção de uma praça de pedágio próximo aos distritos rurais, o que gerou protestos dos moradores da zona rural que se deslocam diariamente para Londrina. Nesta terça, Alex disse que o governo propôs ao governo federal a retirada da nova praça do perímetro urbano de Londrina para que seja cobrado pedágio sobre o fluxo da rodovia e não sobre o fluxo próximo à cidade. “Não vamos fazer algo que seja prejudicial para os próximos anos. A população quer algo justo com preço condizente com o que está recebendo em serviços”, garantiu. 

 

O projeto de concessão das rodovias contempla cerca de 10% das estradas que cortam o Paraná, totalizando cerca de 1,8 mil quilômetros. O leilão será feito pela B3, mas ainda não há data. Nos próximos 30 dias, afirmou Alex, os primeiros lotes serão encaminhados à Assembleia Legislativa que deverá votar a concessão das rodovias estaduais ao governo federal. Também nesse período, o governo irá iniciar no Tribunal de Contas do Estado a homologação. “Se tivermos a celeridade no tribunal, conseguiremos fazer a licitação neste ano. Assim que homologar, anunciamos a data do leilão.” 


Os atuais contratos de concessão vencem no dia 27 de novembro e o governador Ratinho Junior já descartou a possibilidade de prorrogação.   

 

 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo