Seara constrói fábrica só para exportação Agência Estado De São Paulo A Seara Alimentos S/A – do Grupo Bunge – deverá investir R$ 100 milhões até 2002 em novas unidades, avanço tecnológico e ampliação no abate e processamento de aves e suínos. O volume produzido atualmente é de 500 mil toneladas/ano. O primeiro projeto de porte para este ano já saiu do papel e exigirá uma cifra de R$ 10 milhões. Trata-se da nova unidade que irá produzir 600 toneladas/mês de empanados congelados, destinadas aos mercados europeus e asiáticos, a partir do final deste ano. Ainda está em estudo onde será feita a instalação, se em Santa Catarina ou Mato Grosso do Sul. Serão criados 150 novos empregos. Preocupada em aumentar a participação no mercado interno de congelados de 4% para 10% a Seara desembolsou R$ 2 milhões permitindo a diversificação dos produtos neste segmento. ‘‘Os investimentos vão permitir a fábrica de Dourados (MS) a produção inicial de 200 toneladas/mês de empanados para o abastecimento interno’’, afirma Sérgio Roberto Waldrich, vice-presidente. Há quatro anos a Seara detinha 12% de participação no setor. ‘‘Vamos retomar este patamar’’, garante. A Seara atua no setor fabricando 600 toneladas/mês entre quibes, hambúrgues e almôndegas. O mercado de congelados é o que mais cresce dentro do segmento de alimentos. ‘‘Nos últimos quatro anos o incremento tem variado entre 30% e 40% ao ano’’, afirma.