Sanepar anuncia reajuste de 9,6% nas tarifas de água e esgoto


Luis Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
Luis Fernando Wiltemburg - Grupo Folha

Em comunicado aos acionistas, a Sanepar anunciou nesta terça-feira (25) que vai reajustar as tarifas de água e esgoto em 9,62% a partir de 31 de outubro. O reajuste foi aprovado pelo conselho diretor da Agepar (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná). 


Sanepar anuncia reajuste de 9,6% nas tarifas de água e esgoto
Arquivo FOLHA
 


Segundo a nota da companhia, a Agepar considera que "eventuais perdas de receita decorrentes da não aplicação do índice na data-base poderão ser objeto de análise quando do início do processo de revisão tarifária, previsto para o ano de 2021".




Os valores finais ainda não foram oficialmente informados. Entretanto, ao aplicar o percentual sobre as tarifas para consumos em residência, micro e pequeno comércio, até 5 m³, o custo da água passaria dos atuais R$ 38,77 para aproximadamente R$ 42,50 (diferença de R$ 3,73). Para água e esgoto, nessa faixa de consumo, a tarifa deve passar de R$ 69,79 para R$ 76,51 (diferença de R$ 6,72).


Na Tarifa Social, o reajuste deve representar um acréscimo de R$ 1,50 para consumo de até 5 m³ em água e esgoto.


A PARTIR DE NOVEMBRO


De acordo com a Sanepar, o novo índice será aplicado de forma proporcional durante o mês de novembro e só terá impacto integral a partir de dezembro. A formalização dos novos valores deve sair nos próximos dias, por meio de nota técnica publicada pela Agepar.

O último reajuste tarifário dos serviços de saneamento em abril de 2019. Segundo a assessoria de imprensa da Sanepar, o aumento autorizado “repõe custos da empresa com energia elétrica, pessoal, produtos químicos nos tratamentos de água e de esgoto, manutenção e operação de redes, estações e equipamentos e faz frente aos investimentos da Companhia”.

A estatal ainda recordou que há previsão de reajuste anual para correção monetária do valor da tarifa. O último pedido de reajuste, segundo a nota oficial da empresa, foi encaminhado à Agepar em fevereiro deste ano e deveria ter sido homologado em abril, com início de vigor a partir de maio.

Entretanto, a agência reguladora postergou o reajuste tarifário durante esse período devido à pandemia do coronavírus.

CÁLCULO DA TARIFA

De acordo com a Agepar, o cálculo da tarifa do saneamento, que chegou ao índice de 9,6299%, é composto da seguinte forma: o índice de 6,1860% é de uma composição de indexadores que incidem na variação da cesta dos índices (IPCA, IGP-M e INPC) mais a variação de custos (energia elétrica, produtos químicos utilizados no tratamento da água, entre outros).

O custo da energia elétrica e a variação cambial do dólar em 2019, que elevou muito os preços dos produtos químicos importados, influenciaram na alta deste indicador.

Já o índice de 3,4439% é refente à quarta parcela do diferimento tarifário. Este diferimento recompõem a tarifa do congelamento ocorrido entre 2005 e 2010 e foi aprovado em 2017, na RTP (Revisão Tarifária Periódica) da Sanepar.

Na época, foram realizadas audiência e consulta públicas com a participação da sociedade civil, Sanepar e Agepar e foi aprovado um reposicionamento de 25,63%, parcelado em oito anos, sendo a primeira parcela de 8.53% e sete parcelas de 2.11% (corrigidas pela Selic).

(Com assessorias)




Atualizado às 18h30

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo