Começa amanhã, sexta-feira, o curso de especialização em Bovinocultura de Leite: Gestão, Produção, Sanidade e Qualidade, promovido por três das principais universidades paranaenses e que vai contar com um grupo docente de 19 doutores e dois mestres. A solenidade de abertura do curso será às 19 horas, no auditório do Senar-PR, na Faep, em Curitiba. O curso atende uma demanda de produtores de leite de diversas bacias de produção do Estado, que sentiram a necessidade de reciclar os seus técnicos, dos profissionais da área e também de cooperativas e indústrias de laticínios.
A pós-graduação surgiu de uma parceria inédita entre as universidades, a Faep, o Senar-PR, o programa do governo do Estado Paraná Agroindustrial e o Instituto Tecnológico do Paraná. A idéia do curso é preparar veterinários, agrônomos e zootecnistas que vão ajudar na modernização do agronegócio do leite. O setor passa por mudanças estruturais em todo o mundo, que exigem gestão profissional, sanidade, qualidade do produto e novas metodologias de produção.
O rebanho leiteiro do Paraná tem cerca de 2 milhões de cabeças, das quais 1,37 milhão são vacas ordenhadas. Uma nova legislação, publicada em dezembro do ano passado, através da Portaria nº 56, do Ministério da Agricultura, pretende padronizar as normas de produção, transporte e comercialização do produto. A portaria é base para implantação do Programa Nacional de Melhoria da Qualidade do Leite, que será lançado no final do ano pelo Ministério e entra em vigor em julho de 2.002. A portaria determina parâmetros para produção, identidade e qualidade do leite tipo A, B, e C, cru resfriado e pasteurizado, além da coleta e transporte do produto.