São Paulo- A persistente pressão do dólar fez crescer a variação entre o maior e o menor preço de um mesmo produto nos últimos 12 meses. As maiores variações foram registradas nos itens de alimentação e nos eletroeletrônicos. Esse desajuste nos preços de um mesmo produto se acentuou especialmente a partir do fim do ano passado, por causa da disparada da cotação do câmbio.
Pesquisa da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio SP), com base no Índice de Preços no Varejo (IPV), mostra que variação do desvio dos preços em torno da média aumentou cerca de 20% nos últimos 12 meses no caso dos alimentos e em torno de 15% para os aparelhos eletroeletrônicos.
Para os itens de alimentação, a variação do desvio dos preços em torno da média era de R$ 0,42 em fevereiro do ano passado e subiu para R$ 0,50 neste ano. Segundo o assessor econômico da Fecomercio SP, Fábio Pina, apesar de a diferença ser apenas de centavos, o aumento é de grande magnitude porque o valor unitário dos alimentos é baixo. Já em relação aos aparelhos eletroeletrônicos, a variação do desvio dos preços em torno da média era de R$ 240,00 em fevereiro e atingiu R$ 277,00 este mês.