EM MAIO -

Preço da cesta básica atinge maior nível em 12 meses em Londrina


Mie Francine Chiba - Grupo Folha
Mie Francine Chiba - Grupo Folha

Uma pesquisa realizada pela UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), Campus Londrina, mostrou que o preço da cesta básica em maio subiu 4,5% em relação ao mês anterior. Com isso, o preço da cesta para uma pessoa ficou em R$ 415,16, o maior valor dos últimos 12 meses. Em abril, o valor era de R$ 397,46. Para uma família de quatro pessoas (dois adultos e duas crianças), a cesta ficou em R$ 1.245,49.


Preço da cesta básica atinge maior nível em 12 meses em Londrina
iStock
 


Segundo o economista e coordenador da pesquisa, Marcos Rambalducci, a alta tem relação com o aumento do preço da carne, que tem maior peso na composição da cesta básica. O item teve peso de 42% na cesta de maio,  e ficou 7,2% mais cara (R$ 26,52 o quilo). "O problema é que não deu pra compensar alta da carne e acabou acontecendo esta elevação,  que é significativa, porque estamos com uma inflação anual de 3,5%, e num único mês a majoração de 4,5% o consumidor sente, sem dúvida."




A estiagem e a alto nível de exportação da carne, para o economista, são os motivos para a alta. "A estiagem está fazendo com que o pecuarista retire o boi do pasto para colocar em confinamento. O gado em confinamento custa muito mais caro que no pasto. E outra, a venda de carne para a China está bastante elevada, o nível de exportação é bastante grande."


Com o aumento do preço da cesta básica, o poder de compra do trabalhador assalariado diminuiu. Enquanto em abril a compra da cesta exigia 38% da jornada de trabalho de quem ganhava um salário mínimo paranaense (R$ 1.599,40), em maio esse índice subiu para 39,7%.


Itens

Além da carne, outros seis produtos que compõem a cesta apresentaram aumento no preço em relação ao mês anterior: batata, banana, pão francês, óleo, feijão e arroz. Os demais – açúcar, farinha, leite, café, margarina e tomate – tiveram redução nos preços.


Os produtos que apresentaram as maiores altas, além da carne, foram a batata (26,3%) e a banana (18,9%). O tomate (-17,9%), a margarina (-11,7%) e o café (-8,3%) tiveram as maiores reduções.


Economia

Se o consumidor se dispusesse adquirir os produtos mais baratos em cada um dos supermercados pesquisados, o valor da cesta ficaria 16,1% mais em conta que a média, ou seja, R$ 348,16.


Se comprasse todas as mercadorias no supermercado com os menores preços, pagaria R$ 382,19 por ela, ou 7,9% menos. Já se o consumidor fizesse compras no supermercado com os preços mais altos, pagaria R$ 457,67 nela, ou 10,2% mais caro.




Para calcular o valor da cesta na pesquisa, são considerados os menores preços dos 13 itens que fazem parte da cesta básica pesquisados em 11 redes de supermercados da cidade.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo