Carmem Murara
De Curitiba
Uma semana após ter sido alvo de ataques e críticas diárias por parte de São Paulo, o governador Jaime Lerner (PFL) quebrou ontem o silêncio e partiu para a defesa do Estado e das empresas paranaenses que poderão ser prejudicadas com a mudança no recolhimento do ICMS de mercadorias oriundas do Paraná. ‘‘O argumento de sobretaxar os nossos produtos não tem respaldo legal e vai contra o princípio elementar do federalismo fiscal. Vamos entrar com ação para defender a nossa economia’’, afirmou Lerner, em entrevista ontem.
Lerner fez as críticas, mas teve o cuidado de não criar nenhuma indisposição política com o governador Mário Covas (PSDB). Ele preferiu dizer que estava convicto de que a retaliação paulista não partiu do governador, mas de secretários de Estado. ‘‘Não acredito que seja algo do Mário Covas. Às vezes é um secretário que procura ganhar espaço na mídia e bate numa tecla’’, disse Lerner, referindo-se ao secretário de Ciência e Tecnologia de São Paulo, José Anybal.
O governador afirmou ainda que a atitude de São Paulo pode representar apenas uma estratégia para camuflar questões maiores que há no Estado. ‘‘Imagino que queiram desviar a atenção para outros problemas. Às vezes, alguns Estados procuram criar inimigos extermos’’, comentou. Ele disse ainda que São Paulo teve uma reação ‘‘tardia’’ e uma ‘‘falta de visão’’ ao não enxergar que as indústrias vieram ao Paraná não pelos incentivos fiscais, mas pela infra-estrutura e qualidade de vida. ‘‘Ninguém se instala em cidade sem saneamento e onde não tem qualidade de vida’’, disse.
Por enquanto, o decreto do governador Mário Covas não foi colocado em prática. Mas ele aumenta a alíquota do ICMS para as empresas que comprarem produtos das indústrias paranaenses que tiveram incentivos fiscais.
FiepAssim como o governo do Estado, a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) ameaça entrar na Justiça contra o governo de São Paulo caso persista a decisão de agir de maneira diferenciada nas relações comerciais com o Paraná. O presidente da Fiep, José Carlos Gomes Carvalho, disse que a ação judicial será em defesa da indústria paranaense e não contra São Paulo. ‘‘O Mário Covas fala bobagem’’, afirmou Carvalho.Governador afirma que o governo paulista teve ‘reação tardia’ e ‘falta de visão’ ao avaliar a preferência das indústrias pelo Paraná
Arquivo FolhaCRÍTICA DIRETAMário Covas: ‘‘Jaime Lerner só disse asneiras e balelas’’