De janeiro a setembro de 2011, as exportações de couro do Paraná somaram US$ 176,89 milhões. De acordo com dados fornecidos pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, a receita é cerca de 44% superior à arrecadação do mesmo período do ano passado. Ao todo, nesse mesmo período, o Paraná representou 11,3% da receita das exportações de todo o País.
Já o número de abates do Estado de janeiro a junho deste ano, de acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), caiu. O volume, de acordo com a entidade, foi 2,3% menor do que no mesmo período do ano passado. Até junho deste ano foram abatidas 494.913 cabeças. Em 2010 o Paraná abateu 1.188.315 animais.
Hyberville Neto, veterinário e consultor da Scot Consultoria, destaca que o cenário paranaense de baixa oferta é semelhante à situação do resto do País. ''Com a baixa oferta de pele animal, os preços aqueceram, o que justifica o aumento da arrecadação em receita mesmo com a diminuição do volume exportado'', aponta o especialista.
Neto sublinha que no início desse ano, o couro verde era comprado do frigorífico a R$ 1,30 o quilo. ''Hoje não achamos por menos de R$ 1,70'', atesta. Outro fator que melhorou a arrecadação do setor, avalia o consultor, foi a valorização do dólar frente ao real. Em uma avaliação geral, ele enfatiza que mesmo com essa diferença entre volume e receita, o setor segue em equilíbrio.
Porém, no comparado de agosto e setembro deste ano, o volume e a receita cairam 14,6% e 18,9% respectivamente. ''Em volume, essa é a maior queda do período desde 2007'', compara Neto. Especificamente no Paraná, Neto revela que a queda de volume se deu por causa do fechamento de alguns frigoríficos. O último, completa o consultor, foi a planta do JBS em Maringá, que encerrou suas atividades no dia primeiro de setembro.
Exportação Brasil
O último levantamento realizado para o mês de setembro pela Secex, revelou que as exportações brasileiras de couro e pele movimentaram US$ 163,2 milhões, na qual foram embarcadas 25,4 mil toneladas do produto. A receita, de acordo com a entidade, cresceu 28% em relação a setembro de 2010 e queda de 15% em relação a agosto desse ano. A expectativa de arrecadação para esse ano, de acordo com a Secex, é de US$ 2 bilhões.
Do volume exportado de janeiro a setembro desse ano, 29,7% dos produtos seguiram para a China e Hong Kong, movimentando US$ 463,32 milhões. A Itália ficou em segundo lugar com 22,9% de participação, com uma receita negociada de US$ 356,5 milhões e, por último, Estados Unidos com 10,8% do mercado, e uma receita de US$ 168 milhões.

Imagem ilustrativa da imagem Paraná aumenta receita de exportações de couro em 44%