Ataque de pragas (lagarta do cartucho) acima do normal; uso inadequado de defensivos quanto ao horário, dosagem e distribuição. São consequências da seca que afeta o milho em pelo menos três regiões do Estado - Norte, Norte Pioneiro e Médio Paranapanema, mais de 100 municípios. Há exceções.
A situação poderia se resumir no seguinte: sem chuva e com altas temperaturas, a planta fica debilitada e sem força para se recuperar do ataque das pragas. Todas conhecidas e seu ataque, igualmente, suportável. Enfim, nada que um manejo adequado não resolvesse.
Mas, este ano não é bem assim. Depoimentos de técnicos do Iapar e Emater mostram que a situação está mais complicada nesta safra. Ontem, os técnicos estiveram reunidos no Iapar apontando uma série de atitudes do produtor diante dos problemas que estão ocorrendo com o milho.
A situação não é de desespero. Mas é preciso seguir orientação técnica para evitar aplicações ora em exagero, ora em volume insuficiente. Mas, quase sempre na hora errada. Detalhe: muitas reclamações sobre a ineficácia de determinados inseticidas.
Voltamos ao assunto com as medidas sugeridas pelos técnicos.
Cianorte/fronteira Hoje, às 16 horas, em Cianorte, será lançado o programa da Seab ‘‘Arenito Nova Fronteira’’, que visa recuperar áreas de pastagens degradadas através da integração lavoura pecuária.
‘‘A exemplo de Umuarama, teremos bons resultados na região de Cianorte, em termos de fertilidade do solo e produção de grãos. Não há problema no arenito que o sistema de plantio direto (SPD) não resolva’’, garante o pesquisador do Iapar, Elir de Oliveira.
Elir gosta de citar exemplos de agricultores e pecuaristas bem-sucedidos com variedades e tecnologias recomendadas pela instituição. Dá os dados da produção, nomes, endereços e telefone desses produtores.
A Averama, de Cianorte, está contratando 2,5 mil ha de triticale. Vai garantir a compra e pagamento de 85% dos valores (atuais) do milho. O triticale vai compor a ração da indústria. Elir de Oliveira disse que a variedade Iapar 23 Arapoti, rende 4 mil quilos/ha, sem uso de fungicida.