O mercado de produtos orgânicos movimenta no mundo US$ 24 bilhões com crescimento estimado em 20% neste ano. Os dados foram divulgados na sexta-feira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). De acordo com a AAO - Associação dos Agricultores Orgânicos, os orgânicos correspondem a menos de 2% da produção olerícola brasileira, com cerca de 25 mil hectares de terra cultivada.
De acordo com o International Trade Center, existem mais de 250 mil fazendas credenciadas no setor de orgânicos, a maioria delas na Europa. O Brasil ainda apresenta um faturamento baixo, quando comparado a outros países: somente no ano passado o setor movimentou R$ 100 milhões, de acordo com o IBD - Instituto Biodinâmico de Desenvolvimento Rural.
Alimentos orgânicos são os cultivados com adubo natural, sem pesticidas, nem fertilizantes químicos. Produtos cada mais presentes nas prateleiras dos supermercados. Estimativas da Associação Brasileira dos Supermercados (Abras) revelam que somente em 98 a rede comercializou 3 mil toneladas de alimentos orgânicos, especialmente hortifrutis.
O Brasil encontra-se atualmente em 10º lugar no ranking dos países produtores de alimentos orgânicos no mundo, com destaque para o Sudeste (interior de SP) e o Sul, onde se concentra este tipo de agricultura. Nelas são encontradas, em especial, plantações de cana-de-açúcar, café, hortaliças, laranja, arroz, mate, acerola, erva-mate, feijão, soja, milho, banana, uva e goiaba.
A Feira Internacional de Fitoterápicos, Produtos e Alimentação Natural e a Feira Internacional de Terapias Alternativas que aconteceu entre os dias 5 e 8 no Center Norte, exibiu no setor de alimentação orgânica, novidades em suplementos, cereais, produtos integrais, produtos a base de fibras, pães, mel, bebidas e compostos nutritivos. O diagnóstico sobre a tendência do consumidor mostrou que o setor tende a crescer a taxas iguais ou superiores às do mercado europeu. O avanço da produção e consumo de orgânicos só não é mais rápido porque esbarra num fator econômico muito forte para os padrões do poder aquisitivo brasileiro: o preço. A produção de orgânicos ainda tem um custo maior que precisa ser repassado para os consumidores.