COMÉRCIO -

Número de londrinenses negativados cresce 26% em setembro

Índice aumentou na comparação com setembro de 2018; quantidade de consumidores que saíram da lista de inadimplentes cresceu 14% na mesma base de comparação

Mie Francine Chiba - Grupo Folha
Mie Francine Chiba - Grupo Folha

 

O aumento no número de consumidores que saíram da lista de devedores mostra a preocupação do consumidor em limpar seu nome, avalia consultor
O aumento no número de consumidores que saíram da lista de devedores mostra a preocupação do consumidor em limpar seu nome, avalia consultor | Marcos Zanutto - Grupo Folha
 


O número de consumidores londrinenses que tiveram o seu nome incluído no cadastro de restrição ao crédito em setembro cresceu 26% em relação ao mesmo mês do ano passado. Por outro lado, aumentou 14% o número de consumidores que, no mesmo período de comparação, conseguiram retirar o seu nome da lista de inadimplentes. Os indicadores são do Sistema de Proteção ao Crédito da Acil (Associação Comercial e Industrial de Londrina) e foram divulgados nesta sexta-feira (4). 


Quando avaliados os dados de janeiro a setembro, houve queda de 6% no número de londrinenses negativados em relação a igual período de 2018. O número de consumidores que no mesmo período de análise saíram do cadastro de restrição ao crédito também caiu, dessa vez na proporção de 16%. 




"De um lado percebe-se grande dificuldade das famílias em conseguir honrar seus compromissos financeiros, fruto de uma brutal recessão que levou ao desemprego e perda de renda. Isso provocou um aumento percentual no número de consumidores incluídos no SPC", avalia o consultor econômico da Acil, Marcos Rambalducci.


Por outro lado, na opinião do consultor, com o aumento de 14% no número de consumidores que saíram do cadastro de restrição ao crédito em setembro na comparação com o mesmo mês de 2018, é possível perceber a preocupação do consumidor em limpar seu nome. 


Esse indicador aponta para resultados mais positivos neste e no próximo mês, analisa Rambalducci. Somado à oferta de mais postos de trabalho, sejam temporários ou não, e à entrada de recursos não previstos, como o do FGTS, a expectativa é que o número de ingressantes no cadastro de inadimplentes diminua. 


"Isso sinaliza recuperação de renda e recursos não previstos como FGTS sendo canalizados para pagamento de dívidas. Como as expectativas estão mais otimistas que nos dois últimos anos, o entendimento é que a 'limpeza' de nomes se acentue neste mês e no próximo e que a oferta de mais postos de trabalho, sejam temporários ou tradicionais, reduza significativamente o número de novos ingressantes no SPC."

 


Continue lendo


Últimas notícias