|
  • Bitcoin 144.511
  • Dólar 4,8243
  • Euro 5,1567
Londrina

Economia

m de leitura Atualizado em 02/05/2022, 17:54

Na RML, 93 entidades estão com créditos bloqueados no Nota PR

Para receber os benefícios, as instituições na Região Metropolitana de Londrina precisam atualizar os dados de cadastro

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 03 de maio de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: AEN
menu flutuante

Das 1,6 mil entidades sociais cadastradas no Nota Paraná, programa vinculado à Secretaria da Fazenda, 392 deixaram de receber os créditos por falta de atualização cadastral. Ao todo, são R$ 2 milhões que estão bloqueados neste momento. Somente na Região Metropolitana de Londrina, são 93 entidades nessa situação.

“Cada área de atuação apresenta um documento diferente e se este está vencido como, por exemplo, a ata da Diretoria, comprovante de endereço ou a prestação de contas, a entidade deixa de receber o recurso do programa”, explica a coordenadora do Programa Nota Paraná, Marta Gambini. 

Os valores distribuídos às instituições de assistência social, defesa animal, educação, saúde, cultura e geração de emprego, variam em prêmios de R$ 100 a R$ 20 mil, que podem ser cumulativos. “Como são muitas instituições e muitos documentos para garantir que a instituição está em atividade, contamos com cada município na validação das entidades. A parte da burocracia é um pouco complexa, mas é necessária”, afirma. 

A instituição que estiver com o cadastro desatualizado recebe um aviso em seu perfil no programa informando que deve realizar o processo de atualização dos documentos. Assim, deve acessar seu cadastro, clicar na aba “Meu perfil” e atualizar os documentos necessários. 

ASSOCIAÇÃO REFÚGIO

O programa Nota Paraná completa sete anos em 2022 e já distribuiu mais de R$ 283 milhões de créditos para as entidades sociais. Em Londrina, atualmente são 75 instituições cadastradas, que juntas receberam mais de R$ 18 milhões em recursos, que podem ser aplicados de forma livre, desde que beneficie a entidade.  

Em Cambé, das 11 entidades inseridas no programa, a Associação Refúgio, que há 22 anos atende meninos e meninas entre 6 e 15 anos, com serviços de convivência e fortalecimento de vínculos, é uma das que mais recebeu recursos, se mantendo na quarta posição no ranking estadual. No total, já foram aplicados R$ 3,3 milhões. “Com esse dinheiro, quadriplicamos nossa estrutura física, com a construção de mais de mil metros quadrados e aquisição de equipamentos para melhorar a assistência a 250 crianças”, comenta o presidente da Associação, Marcio de Carvalho.  

Imagem ilustrativa da imagem Na RML, 93 entidades estão com créditos bloqueados no Nota PR Imagem ilustrativa da imagem Na RML, 93 entidades estão com créditos bloqueados no Nota PR
|  Foto: Divulgação/Associação Refugio
 

DOAÇÃO DE NOTAS 

A coordenadora do programa lembra que em todo o Estado são mais de 37 milhões de CPFs distintos, inseridos nas notas fiscais, mas que ninguém é obrigado a participar. “Quem não quer colocar o CPF na nota e fazer o cadastro, pode doar a nota fiscal para uma das instituições”, diz.  

Dessa forma, os bilhetes para concorrer aos sorteios do programa, concedidos de acordo com as compras realizadas, vão para a instituição, que terá mais chances de ser contemplada. Há três formas de efetivar a doação: pelo site, acessando a aba “Minhas Doações”; através do aplicativo Nota Paraná, na opção “Doações”, ou o doador depositar a nota fiscal em urnas disponibilizadas pelas entidades nos estabelecimentos comerciais. A própria instituição recolhe as notas e se encarrega de cadastrá-las. 

Segundo Carvalho, da Associação Refúgio, boa parte das notas registradas pela entidade são doações da comunidade. “Temos cerca de 600 caixinhas distribuídas em pontos comerciais de Cambé e sempre reforçamos à população o quanto esse gesto é importante para nós”, comenta.  

No Lar Santo Antônio, também em Cambé, a Irmã Aparecida Jardini conta que muitas pessoas vão até a instituição para entregar as notas fiscais. “Já recebemos R$ 700 mil, o que nos ajuda nas despesas de gás, água, luz, combustível e manutenções em geral”, diz. O Lar mantém o projeto Vida & Esperança, atendendo 100 crianças de 6 a 14 anos em vulnerabilidade social, além do projeto Abrigo, de acolhimento a moradores em situação de rua. Por dia, são cerca de 120 atendimentos a essa população.    

Imagem ilustrativa da imagem Na RML, 93 entidades estão com créditos bloqueados no Nota PR Imagem ilustrativa da imagem Na RML, 93 entidades estão com créditos bloqueados no Nota PR
|  Foto: Divulgação/Lar Santo Antonio
  

“A gente faz um apelo para o comerciante para que ele permita que as instituições coloquem as caixinhas para receber a nota fiscal. No programa, vale lembrar que todos ganham. Ganha o governo porque combate a sonegação e aumenta a arrecadação, ganham as instituições com recursos para seus projetos e principalmente, ganha toda a população porque tudo que é arrecadado é revertido em serviços públicos, além da vantagem de participar de sorteios mensais e receber de volta partes dos créditos pagos em cada conta, em forma de impostos”, destaca Gambini. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.