Em um momento de incerteza e instabilidade econômica como o que o País vem atravessando, a caderneta de poupança pode se mostrar um porto seguro. Com rendimento de 6,90% em 2010 e 5,62% até setembro deste ano, a poupança, assim como o tesouro direto, são garantidos pelo governo e estão livres de riscos, ensina o professor do departamento de Ciências Econômicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), José Moraes Neto.
''Qualquer outra aplicação começa a ter risco mais elevado'', diz o professor. Ele ressalta que não existe uma receita pronta que indique o investimento ideal. A resposta vai depender de fatores do montante que o poupador quer investir, do seu objetivo com isso e da sua capacidade de assumir riscos.
No entanto, o economista acredita que aquele poupador assalariado, que possui pouca renda e experiência no mercado de capitais e investe na poupança pensando em garantir a aposentadoria ou aplica em algum outro investimento de longo prazo, deve hoje ter cautela e apostar menos em ações e mais em meios seguros, como a própria poupança ou os títulos públicos. Já para aqueles que têm muitos recursos e que aplica parte na poupança e parte na bolsa de valores, Moraes Neto recomenda diversificar os papéis.
Por outro lado, na opinião do consultor financeiro Rodrigo Martinez, da O2 Invest, existem no mercado investimentos com o mesmo risco e melhor rentabilidade. ''A inflação está a 5,5% ou 6%. A poupança está dando isso no ano. Se descontar a inflação, a poupança dá zero.'' Ele recomenda a Letra de Crédito Imobiliário (LCI) ou o Certificado de Depósito Bancário (CDB). Em alguns casos, o CDB permite o resgate diário e o LCI é isento do imposto de renda, afirma Milanez, citando algumas vantagens.
Na opinião do consultor, previdência também é um bom negócio. ''Não tem a mesma garantia (da poupança), mas a vantagem é que debita direto da conta e a pessoa se obriga a pagar antes das suas contas.''
Captação
De janeiro a setembro deste ano, a captação líquida da poupança da Caixa Econômica Federal (CEF) na região norte do Estado foi de R$ 41,6 milhões, informa a assessoria de imprensa. Com este resultado, o banco atingiu o saldo de R$ 1,7 bilhões em mais de 482 mil contas ativas na região. No País, a captação da CEF no mesmo período foi de R$ 7,8 bilhões, alcançando o saldo de R$ 143,9 bilhões - um crescimento de 17% em 12 meses. Em 2011, foram abertas, em média, 366 mil novas contas de poupança nas agências do banco por mês, totalizando mais de 3,3 mi de novas contas. Em todo o Brasil, o mercado de poupança soma R$ 408,4 bilhões em saldo de depósitos.

Imagem ilustrativa da imagem Momento é indicado para investimento em poupança