A região sul de Londrina que está recebendo novos empreendimentos – Gleba Palhano – é tida pelo setor imobiliário como das mais promissoras. ‘‘A perspectiva é que seja a região que mais venha a crescer na cidade’’, citou Clóvis Coelho, presidente do Sindicato da Indústria da Construção (Sinduscon).
Coelho observou que só nos últimos meses foram lançados quatro novos empreendimentos residenciais na área próxima ao Lago Igapó, na mesma gleba. O consultor imobiliário da Abílio Medeiros Empreendimentos, João Julio de Medeiros Neto, afirmou que a região é o espaço que Londrina possui para um crescimento ordenado. ‘‘É uma área para loteamentos com metragens maiores de 250 metros quadrados’’.
Segundo ele, a rapidez na comercialização dos empreendimentos lançados na região ‘‘é surpreendente’’. De acordo com avaliação do consultor, o metro quadrado na Gleba Palhano vale hoje, em média, de R$ 80 a R$ 100 na região da Avenida Madre Leônia Milito. Seguindo em direção sul, nas proximidades do Centro de Eventos, o valor cai para cerca de R$ 20,00.
A implantação da Unopar deve alavancar novos investimentos imobiliários. Prova disso é a expansão de dois condomínios residenciais inaugurados recentemente nas proximidades da Universidade Estadual de Londrina: o Cidade Universitária e o Parque Residencial Universitário.
Com investimentos de R$ 4 milhões, o Cidade Universitária foi inaugurado no início deste ano e conta com 150 apartamentos voltados para a locação. Neste mês, a Construblock iniciou a construção de mais 96 unidades, que devem ser entregues até março de 2002. O novo investimento é de R$ 2,7 milhões. Os nomes dos três investidores, que vão alugar os imóveis, são mantidos em sigilo pelo diretor da Construblock, Carlos Antonio Vaz.
O Parque Residencial Universitário, cujos primeiros 120 apartamentos foram inaugurados no início do ano, está sendo ampliado pela Dinardi Engenharia. As obras de outros 120 apartamentos começaram neste ano.(B.B. e C.L.)