ALGODÃO
O mercado não abriu preço para o algodão em caroço. O indicador de preço de algodão em pluma, calculado pela Esalq/BM&F, caiu 0,01% ontem, ficando em R$ 1,0040 por libra-peso. Em dólar, o indicador ficou em 54,75 cents de dólar por libra-peso, queda de 1,79%.
ARROZ
A safra nacional de arroz não deve repetir o bom desempenho de 99, quando foram produzidos 11,5 milhões de toneladas. Para 99/2000, a Conab está prevendo um safra de 11,02 milhões de t. Preços inalterados esta semana. Veja cotações nos quadros abaixo.
CAFÉ
Com poucos negócios nas prças de Londrina, Cornélio Procópio e Maringá, o mercado manteve os preços de terça-feira e pagou R$ 210,00 para cafés finos. Para cafés sem descrição de bebida, R$ 175,00. Mercado estável. Nova York fechou em alta de 285 pontos.
FEIJÃO
Pequena reação de preços ontem em Pato Branco, Ivaiporã, Maringá, Apucarana e Ponta Grossa, acompanhando especulações do atacado paulista. Isto, porém, não refletiu, até agora, no preço ao produtor (veja tabela do Deral), nem na ponta do consumo.
MILHO
A Conab realiza hoje um leilão de milho que vai ofertar 62 mil toneladas do produto. É o primeiro de três leilões programados para janeiro totalizando 180 mil toneladas para todo o País. Os próximos leilões serão dias 13 e 20, todos com início às 9 horas. Mais informações no site www.conab.gov.br.
SOJA
O preço da soja está superando o desequilíbrio provocado pela alta dos insumos após ajuste cambial, que elevou o custo em 26%, contra uma alta do produto de 25%, tendo como referencial janeiro de 99. Preço ao produtor, ontem, variou entre o mínimo de R$ 18,00, em Cascavel, Maringá e Campo Mourão, e o máximo de R$ 18,50/19,00 em Jacarezinho, e R$ 19,00/19,50 em Ponta Grossa. Veja também preços do Deral, BCML e cotações.
BOI MAGRO
Preço de gado de reposição nos Estados do Paraná e São Paulo: garrote R$ 300,00/350,00/cabeça. Bezerro macho R$ 250,00/255,00/cabeça. Mercado se mantém aquecido puxando o preço da arroba do boi gordo. Veja preço do boi gordo nas cotações do Deral, quadro abaixo.
FRANGO
A redução da demanda no varejo levou os frigoríficos a reduzirem os preços (de venda para o varejo). O quilo do frango inteiro, resfriado, caiu de R$ 1,60, em dezembro, para R$ 1,30 a R$ 1,50 ontem. O peito de frango, com osso, caiu de R$ 2,40, em dezembro, para R$ 2,15, ontem. Em 15 dias tudo volta ao normal segundo um frigorífico de Curitiba. Veja também quadros abaixo.