Agência Estado
De São Paulo
O ministro de Economia da Argentina, José Luis Machinea, faz hoje, no Rio de Janeiro, a sua ‘‘estréia’’ como representante oficial da Argentina diante do governo brasileiro. O novo responsável pela economia argentina vai se encontrar com o ministro Pedro Malan e com o presidente do Banco Central, Armínio Fraga. Altas fontes dos governos brasileiro e argentino disseram que a pauta do encontro – marcado para 11h30 no Rio de Janeiro – está aberta.
‘‘A idéia é trocar as condições de diálogo entre os dois países e aproveitar que existem dois grupos de economistas nos dois países que vêem a situação econômica de forma similar e que respeitam as suas diferenças’’, disse a fonte. Um dos aspectos a ser abordado é a harmonização macroeconômica no Mercosul, tema que já fez parte de um dos últimos acordos assinados na reunião do Conselho do Mercosul em Montevidéu, no início de dezembro.
De acordo com esse alto interlocutor, os dois grupos que respondem hoje pela economia do Brasil e da Argentina vão também começar a ‘‘construir consensos’’ para reduzir o ‘‘ruído’’ que se instalou nas relações comerciais entre os dois países. Embora o regime automotivo e a disputa dos frangos não estejam na pauta central do encontro, ele não passarão incólumes no encontro dos ministros.
Machinea vem acompanhado dos secretários de Finanças, Daniel Marx, e de Defesa da Concorrência, Carlos Winograd. Além de secretário, com status de ministro, Winograd é um dos principais assessores econômicos e um dos que mais conhece a economia brasileira na Argentina, especialmente na área de política monetária e cambial.
Winograd foi aluno do ministro Malan e colega de Fraga na PUC-Rio, onde, nos últimos três anos, o economista argentino tem sido professor visitante. No encontro de hoje, no Rio, a presença do Edward Amadeu, secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, não está descartada. Não foi definido ainda se Malan e Machinea darão ou não entrevista à imprensa. É possível que saia um comunicado conjunto.