Assine e navegue sem anúncios [+]

Londrina registra maior saldo de empregos do ano

Resultado foi impulsionado, entre outros fatores, por retomada das atividades de bares e restaurantes, eventos e viagens, afirma economista

Mie Francine Chiba - Grupo Folha
Mie Francine Chiba - Grupo Folha

No mês de agosto, o saldo de empregos em Londrina atingiu 1.737 vagas, resultado de 7.994 contratações e 6.257 demissões - um crescimento de 1,13% em relação ao mês anterior. Este é o maior saldo registrado pelo município no ano. Os números foram divulgados pelo NuPEA (Núcleo de Pesquisas Econômicas Aplicadas), da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná) com base nos dados do Caged (Cadastro Geral de Emprego e Desemprego) e do Rais (Relação Anual de Informações Sociais).


Segundo levantamento da Prefeitura de Londrina, o saldo registrado no mês passado também foi o maior para o mês de agosto nos últimos 18 anos.


 

Londrina registra maior saldo de empregos do ano
iStock
 


Com o número, Londrina ficou à frente de Maringá (1.462), Cascavel (510), Ponta Grossa (555) e Foz do Iguaçu (342), e atrás de Curitiba (6.015).


A cidade vem registrando saldo positivo novamente desde junho, após uma queda observada no mês de maio. Serviços (846) e comércio (629) foram os setores que apresentaram os maiores saldos no mês passado.


No ano, a cidade acumula a geração de 7.119 postos de trabalho (55.531 admissões e 48.412 desligamentos), um aumento de 4,78% na comparação com o saldo registrado no início do ano. 


Segundo o economista e coordenador do estudo, o professor Marcos Rambalducci, o resultado do mês de agosto é motivado principalmente pelo setor de Serviços, com a reabertura de bares e restaurantes, casas de eventos, e agencias de viagem. A continuidade da trajetória de geração de empregos do comércio também contribuiu para os números positivos.


"Isso representa a superação dos empregos perdidos ao longo de 2020, mas ainda estamos bastante aquém do pico de empregos atingidos em abril de 2015", comenta o economista. "De qualquer forma, como a industria continua aumentando sua produção, a expectativa para os próximos meses e a chegada das festas de final de ano, é manter essa progressão positiva", ele continua.


Para Marcia Manfrin, presidente da Acil (Associação Comercial e Industrial de Londrina), os números do Caged mostram recuperação dos setores econômicos na cidade. “Os dados do Novo CAGED referentes a agosto mostram de forma sólida como todos os setores vêm se recuperando da crise, especialmente o comércio e os serviços, responsáveis pelo maior volume de contratações em Londrina. Os empresários estão acreditando na recuperação econômica do País e isso está se refletindo no mercado, pois o quadro de funcionários, que foi reduzido em 2020, está agora se revigorando com novas contratações. Esperamos que o movimento de fim de ano consolide a retomada da economia.”


RMLO

Na RMLo (Região Metropolitana de Londrina), o saldo de empregos também foi positivo, de 2.265 vagas com carteira assinada. Todas as cinco principais cidades da região ficaram com saldo positivo em agosto, sendo que Londrina teve o melhor resultado tanto em números absolutos quanto em percentual.


Considerando as cinco cidades, o setor que mais se destacou em relação à geração de empregos formais foi o de Serviços (1.044), seguido por Comércio (723) e Indústria (383). Agropecuária foi o único com resultado negativo, de 77 postos de trabalho em função de desligamentos ocorridos na cidade de Ibiporã. 


PARANÁ

No Paraná, foram criadas 21.973 vagas de trabalho (138.780 contratações e as 116.807 demissões), o quarto melhor resultado do País e o primeiro da região Sul. No acumulado do ano, foram gerados 153.696 postos de trabalho no Estado, resultado de 1.016.622 admissões, contra 862.926 desligamentos.


O número de vagas abertas no último mês é 35,5% superior a agosto do ano passado, com um avanço de 57,2% com relação a julho. O saldo de empregos se manteve positivo durante todos os meses de 2021 no Paraná.


Dos 399 municípios paranaenses, 308 tiveram números positivos na geração de empregos em agosto, 77% do total. No acumulado do ano, 93% deles (372), abriram mais vagas do que fecharam. 


BRASIL

o Brasil fechou agosto com a abertura de 372.265 de postos de trabalhos formais, um avanço de 22,7% com relação a julho. Todas as unidades da federação tiveram saldo positivo no mês, com os estados de São Paulo (113.836), Minas Gerais (43.310), Rio de Janeiro (22.960), Paraná (21.973) e Santa Catarina (20.305) na liderança.


No acumulado do ano, o País soma 2.203.987 novas vagas, também com todos os estados com resultados positivos. Os que mais abriram vagas em 2021 foram São Paulo (704.174), Minas Gerais (261.586), Santa Catarina (158.946), Paraná (153.696) e Rio Grande do Sul (118.816).(com informações da Agência Estadual de Notícias)

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo