Assine e navegue sem anúncios [+]
ENCONTRO -

Líderes do G7 pedem redução e simplificação de impostos em Brasília


Vitor Ogawa - Grupo Folha
Vitor Ogawa - Grupo Folha

Um grupo formado pelas principais entidades representativas do setor produtivo do Paraná, conhecido como G7, foi à Brasília na segunda-feira (7) para se reunir com o presidente Jair Bolsonaro, com o Ministro Paulo Guedes e na terça-feira (8) com o presidente da Câmara de Deputados Arthur Lira (PP-AL). Segundo Fernando Moraes, presidente da Faciap (Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná), o objetivo foi fazer reivindicações. “Logicamente que a gente pede uma restauração para a retomada da economia, mas a gente pede muito para que acelerem as reformas administrativas e tributária, que é isso que vai ajudar a alavancar a economia novamente. A gente foi muito bem recebido e teve respostas positivas”, declarou Moraes.

 

Segundo Fernando Moraes, presidente da Faciap (Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná), o objetivo foi fazer reivindicações.
Segundo Fernando Moraes, presidente da Faciap (Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná), o objetivo foi fazer reivindicações. | Divulgação/Faciap
 



Segundo ele, não adianta fazer uma reforma tributária para diminuir impostos sem antes, em paralelo, uma reforma administrativa. “Como você vai abaixar o custo do estado? Fazendo uma reforma administrativa para abaixar o Custo Brasil. Então tem que fazer as duas reformas em paralelo”, declarou. “A gente também levou uma proposta que é o ‘Simplifique Já’, pois entender os impostos é a coisa que a gente mais sofre como empresário. Eu, como sou um médio empresário, trabalho com vários estados e eu tenho que contratar vários advogados tributaristas para entender se eu estou pagando certo meus impostos e mesmo assim às vezes eu pago errado e preciso restituir o que faltou ou pago menos e tem multa para pagar”, declarou. 



Segundo ele, a questão tributária no Brasil é uma colcha de retalhos. “Se tiver uma simplificação de tudo vai ajudar muito.  Eu ainda consigo contratar um advogado e fazer alguma coisa, mas imagine o micro empresário e esses menores. Como fica a situação deles? Não conseguem”, argumentou. “Têm muitos que estão fazendo a administração e a gestão de forma errada, porque não têm condições de entender nossa questão tributária. E isso torna difícil atrair empresários de fora do país. Se a gente simplificar tudo isso é um ganho muito grande. E lá na frente, quando estiver funcionando a questão administrativa, a gente consegue diminuir os impostos.



Moraes também comentou sobre o decreto de auxílio emergencial publicado pelo Governo do Estado. “Não salva nenhuma empresa. São valores que não vão ajudar muito, mas já é alguma coisa, mas pegando essa ajuda do Estado e também reivindicando agora a ajuda do próprio governo federal vai ajudando de alguma forma”, apontou.



O G7 é formado pela  Fecomércio PR (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná),  Faep (Federação da Agricultura do Estado do Paraná), Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná),  Fecoopar (Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná),  Faciap (Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná),  Fetranspar (Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná) e ACP (Associação Comercial do Paraná).


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo