Carmem Murara
De Curitiba
A Kraft Lacta Suchard – empresa do grupo Philip Morris – iniciou ontem a transferência de seus executivos de São Paulo para trabalhar na nova fábrica de refresco e chocolates na Cidade Industrial de Curitiba. Os primeiros 60 funcionários de um total que se aproxima de cem pessoas começaram a trabalhar no escritório central, que passará a concentrar todas as atividades e decisões da empresa, a curto prazo. A estruturação estará finalizada dentro de duas semanas, apesar de a produção de refrescos e chocolates só começar em julho ou agosto.
Por enquanto, apenas o setor administrativo está sendo organizado, mas a partir da próxima semana a Lacta passa a se preocupar também com a preparação da mão-de-obra. Na segunda-feira, a empresa lançará a Universidade do Alimento, uma escola que servirá para capacitar trabalhadores para o setor alimentício. A Universidade do Alimento não se destina apenas à Lacta, mas a qualquer empresa deste segmento. A escola se viabiliza com uma parceria firmada entre a empresa, governo do Estado e Prefeitura Municipal.
A Lacta pretende contratar cerca de mil empregados até o final deste ano. O primeiro treinamento de 120 operários se dará a partir deste mês na Universidade do Alimento. No final de 1998, quando a Philip Morris fechou sua unidade de produção de cigarros, em Curitiba, houve a promessa de aproveitar parte dos 1,6 mil funcionários demitidos num futuro investimento que a empresa faria para aproveitar as instalações na Cidade Industrial.
A transferência de parte da estrutura da Lacta para Curitiba faz parte de um projeto mais arrojado de concentração dos investimentos no Paraná. Na primeira fase, a Lacta produzirá os refrescos Tang e Clight, além dos chocolates Amandita, Break e Lancy.