Jovem cria plataforma gratuita de mentoria para pequenos empresários

Londrinense de 17 anos teve ideia depois de ver empresas fechando as portas na cidade devido à pandemia do novo coronavírus

Mie Francine Chiba - Grupo Folha
Mie Francine Chiba - Grupo Folha

Com empresas de todos os tamanhos passando por dificuldades devido à pandemia do novo coronavírus, a solidariedade pode fazer diferença, principalmente para aquelas que têm poucos recursos.


“Quando você está todo dia trabalhando no negócio que construiu durante anos, falar com pessoas com experiências e expertise diferentes pode mostrar um caminho que você nunca viu antes”, diz Luiz Guilherme Fischer Abudi, de 17 anos.




O estudante criou voluntariamente uma plataforma que conecta micro e pequenas empresas que estão passando dificuldades a mentores – executivos experientes e grandes empresários da região - que se dispõem a doar o seu tempo para ajudá-los.


Luiz Guilherme Abudi, criador da Conecta Londrina: "Sou de Londrina e sempre morei aqui. Comecei a ver que empresas estavam fechando aos montes e ninguém estava fazendo nada. Pensei: será que não posso fazer alguma coisa para ajudar?”
Luiz Guilherme Abudi, criador da Conecta Londrina: "Sou de Londrina e sempre morei aqui. Comecei a ver que empresas estavam fechando aos montes e ninguém estava fazendo nada. Pensei: será que não posso fazer alguma coisa para ajudar?” | Arquivo Pessoal
 


No site – www.conectalondrina.com.br -, tanto micro e pequenos empresários quanto mentores podem se cadastrar gratuitamente. Abudi e uma equipe analisam a demanda dos micro e pequenos e os conectam aos mentores que têm mais afinidade com as suas áreas de atuação.


O meio por onde os micro e pequenos e o seu mentor vão conversar fica a critério deles. Pode ser pelo aplicativo de reuniões Zoom ou qualquer outra ferramenta. “É londrinense ajudando londrinense”, destaca o estudante.


Abudi conta que resolveu criar a plataforma quando começou a ver diversas empresas londrinenses, algumas até com valor sentimental, fecharem suas portas. “Sou de Londrina e sempre morei aqui. Comecei a ver que empresas estavam fechando aos montes e ninguém estava fazendo nada. Pensei: será que não posso fazer alguma coisa para ajudar?”


Segundo ele, após a plataforma começar a ser divulgada, mais e mais micro e pequenos empresários começaram a se cadastrar. Hoje, já chegam a dezenas as empresas em busca de mentoria, e logo o número deverá atingir uma centena.


“Os problemas (apresentados pelos empresários) são variados, mas os principais são como balancear as contas e encontrar novos clientes”, conta Abudi.




Por fim, ele deixa um recado aos micro e pequenos: “se você estiver passando por dificuldades, saiba que não está sozinho e que estamos fazendo isso para ajudar.”

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo