FEVEREIRO IGPM aponta pequena deflação na 1ª prévia Agência Estado Do Rio de Janeiro A Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ) apurou uma pequena deflação, de 0,002%, nos dez últimos dias de fevereiro, período em que se mede a primeira prévia do Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) deste mês. A queda da inflação, no entanto, ocorreu somente no atacado, com redução de 0,21% dos preços. Para os consumidores, a inflação aumentou 0,22% no período. Foi a primeira deflação na primeira prévia do IGPM desde os últimos dez dias de julho de 1999, quando o índice caiu 0,07%. O resultado, próximo de zero, ficou bem abaixo da primeira prévia do IGPM de fevereiro, que mostrou alta de 0,21%. O economista da FGV-RJ Elivaldo Pereira Conceição afirmou que a falta de renda dos consumidores está impedindo novos aumentos no varejo e reduzindo os preços no comércio entre as empresas, no varejo. ‘‘Há uma entrada de safra e excesso de oferta por causa do baixo poder aquisitivo e do desemprego alto’’, afirmou Conceição. A perspectiva de que a situação econômica melhore também freia os gastos dos consumidores, que esperam uma melhor oportunidade. ‘‘As pessoas preferem não gastar agora, ou gastar racionalmente’’, explicou. O economista da FGV-RJ previu que uma taxa de inflação entre zero e 0,20% para o IGPM, que é calculado entre os dez últimos dias do mês anterior e os vinte primeiros do mês vigente.