A safra agrícola de 2000, segundo previsão do IBGE de setembro, deverá atingir recorde de 84,007 milhões de toneladas, superando em 2,01% a produção obtida no ano passado. A previsão de setembro também é superior em 0,08% à estimativa realizada em agosto, de 83,943 milhões de t.
De acordo com o diretor do Departamento de Pesquisas Agropecuárias do IBGE, Carlos Alberto Lauria, a previsão confirma o resultado para o ano, uma vez que a maioria dos produtos já foi colhida.
Um dos fatores principais apontados pelo pesquisador para o crescimento é o maior uso de tecnologias, com a introdução de novas técnicas e a intensificação da mecanização rural. ‘‘Houve um aumento da produtividade imenso nos últimos 10 anos. Enquanto a área plantada diminuiu de 36,873 milhões de ha para 36,647 milhões de ha entre 1990 para 2000, a produção aumentou de 56,091 milhões de toneladas para 84,007 milhões de toneladas, o que representou um aumento de 49,77%’’, explicou.
No ano, o destaque é o crescimento de 28,22% da produção na região Nordeste em relação ao ano passado. ‘‘O aumento é devido basicamente ao algodão herbáceo, cujo crescimento na região foi de 135%, por causa da maior variedade de sementes desenvolvidas pela Embrapa’’, afirmou Lauria. Nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, que respondem por cerca de 88% da produção total, a previsão para 2000 é de pequena queda 0,68%.
Em 2000, a pesquisa do IBGE também indica a liderança do Estado do Mato Grosso, pela primeira vez, na produção da soja, superando a produção do Paraná. ‘‘A produtividade no Mato Grosso aumentou muito porque o clima ajudou e o fato de apresentar áreas planas favoreceu a mecanização. Na região Sul, a geada ocorrida entre junho e agosto também prejudicou a produção da soja’’, disse o pesquisador.