Agência Estado
De São Bernardo do Campo
Os produtos fabricados por empresas que foram beneficiadas com incentivos fiscais poderão custar em São Paulo entre 10% e 20% a mais. Este será um dos resultados da medida de salvaguarda que o governo paulista quer adotar contra a guerra fiscal. A informação do secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, José Anibal que atribuiu principalmente aos baianos a culpa pelas divergências nacionais.
‘‘Os baianos estão transformando isso numa guerra boba e estúpida’’, disse. A medida de salvaguarda a ser adotada por São Paulo prevê o pagamento de ICMS cheio. Isso significa que, ao recolher o tributo, a empresa que tiver sido beneficiada pela guerra fiscal, perderia o crédito já recolhido.
O governador Mário Covas e praticamente todo o seu secretariado estiveram ontem em São Bernardo do Campo, participando de reunião do Conselho Deliberativo da Câmara do ABC, que prevê a busca de formas de recuperar o crescimento da região.