|
  • Bitcoin 102.490
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Economia

m de leitura Atualizado em 09/06/2022, 00:01

Frio deve ajudar a alavancar vendas do Dia dos Namorados

Movimento no comércio ainda é fraco, mas lojistas apostam em queda de temperatura e horário estendido para atrair clientes

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 09 de junho de 2022

Simoni Saris - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Gustavo Carneiro
menu flutuante

O clima deve contribuir para reforçar ainda mais o otimismo dos varejistas londrinenses em relação às vendas do Dia dos Namorados já que o serviço de meteorologia prevê a queda gradual das temperaturas ao longo desta semana, um estímulo a mais para os consumidores saírem às compras. Pesquisa realizada no final de maio pela Acil (Associação Comercial e Industrial de Londrina) e Faciap (Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná) apontou que a expectativa dos comerciantes é de aumento de 16% sobre o mesmo período do ano passado. Nas lojas, a semana começou com movimento ainda fraco, mas a aposta é que o fluxo de clientes cresça nos próximos dias. 

Gerente da loja de confecções Mega Jeans, na região central de Londrina, Roberta Fonseca observou aumento da procura por presentes nesta semana. Muitos namorados e maridos em busca de opções que agradam o par, mas sem pesar no bolso. “As vendas não são como no Dia das Mães, mas é uma semana de pagamento, o frio está vindo e ainda teremos o horário estendido na sexta e no sábado”, comentou. Na sexta-feira (10), o comércio irá funcionar até as 21 horas e, no sábado (11), as lojas ficam abertas até as 18 horas.

Itens de perfumaria sempre têm boa saída no Dia dos Namorados e, neste ano, não está diferente. Na loja de perfumes e cosméticos gerenciada por Renata Macedo, as vendas estão boas e a expectativa é de que melhore até sábado. “Tanto perfumes masculinos quanto femininos têm muita procura. Muita gente vem comprar um perfume e acaba saindo com um kit com hidratante corporal, creme pós-barba e sabonetes. Estamos contentes com os resultados”, disse ela, que preferiu não arriscar um percentual, mas está confiante na alta das vendas ante 2021. 

O estudante universitário Jhonatan Pizelli optou por um perfume para presentear a namorada, mas pretende complementar o presente com flores e bombons. Ele calcula que irá gastar cerca de R$ 200, além de um jantar que o casal já reservou em um restaurante da cidade no sábado. “Acho importante comemorar a data. Nos últimos dois anos, passamos o Dia dos Namorados em casa. Agora queremos celebrar como se deve.”  

As flores e bombons que Pizelli planeja comprar para a namorada são uma das opções entre muitas que a empresária Luciene Lombardi, proprietária da Acácia Flor, preparou para os clientes. Com os preços dos produtos em alta, ela aposta na inovação e na criatividade para fisgar os consumidores. “O preço da rosa nacional não compensa e estamos trabalhando só com as importadas. As rosas vermelhas, as mais procuradas nessa época, são as colombianas”, contou.

  Leia mais: https://www.folhadelondrina.com.br/geral/33-milhoes-de-pessoas-passam-fome-no-brasil-diz-pesquisa-3206544e.html

Muitos clientes já adiantaram os pedidos para garantir o buquê, mas quem pretende gastar menos pode optar por uma única rosa colombiana e um cartão. Para esse item, o preço começa em R$ 18, mas o valor depende do tamanho do impacto que os apaixonados pretendem causar. De acordo com Lombardi, há clientes que chegam a pagar R$ 6 mil por um buquê com 300 rosas colombianas acompanhado de balões. 

Para os mais modestos, há ainda cestas matinais, arranjos acompanhados de ursinhos de pelúcia e chocolates e outras opções bem criativas, como as flores que vão acompanhadas de plaquinhas com links que direcionam o presenteado para uma plataforma de serviço digital onde ele pode ouvir uma música que seja especial para o casal. “Estamos usando a criatividade para inovar e levar produtos personalizados aos nossos clientes”, destacou Lombardi.   

PESQUISA

Segundo a pesquisa da Acil e Faciap, 71% dos comerciantes da cidade arriscam em crescimento na comparação com 2021. Apenas 4% apostam em vendas menores e 7% não souberam responder. Para Londrina, a expectativa é de alta de 16%, maior que a média no Paraná, que ficou em 15%. No ano passado, o crescimento esperado pelos comerciantes paranaenses para o Dia dos Namorados era de 6% sobre os resultados de 2020. 

“No Catuaí Shopping, no final de semana o movimento já foi bom. A gente tem percebido que por ser a semana do pagamento, o movimento foi maior nas ruas, o que sempre acontece na semana do pagamento. Especificamente em relação ao comércio de rua (no Dia dos Namorados), ainda não sentimos reação. Deve melhorar na sexta e no sábado”, disse o diretor comercial da Acil, Angelo Pamplona.  

Uma das apostas da Acil para atrair os consumidores é a Feira na Praça, que acontece na Praça Gabriel Martins – entre a rua Professor João Cândido e a avenida São Paulo – das 17 às 21 horas de sexta-feira e, no sábado, das 9h30 às 14h30. “A feira atrai consumidores para a rua que acabam gastando no comércio”, disse Pamplona.  

A programação do evento inclui música ao vivo, atividades para crianças e barracas de alimentos produzidos por expositores locais, como geleias, castanhas, queijos e cookies. Também haverá uma estação de food trucks onde serão vendidos hambúrgueres, pizzas, crepes franceses e chope.  

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.