Renato Andrade
Agência Estado
O programa que o governo deve lançar no próximo dia 19 com o propósito de incrementar o acesso ao crédito para produção agrícola brasileira deve incluir uma série de serviços que estão sendo estudados pela Diretoria de Assuntos Agrícolas do Banco do Brasil (BB). Entre as novidades estão previstos, já para este mês de janeiro, a colocação no mercado da Cédula do Produtor Rural (CPR) com liquidação financeira e o lançamento de um fundo que permitirá aos produtores operarem nos mercados de futuros e opções.
Assim como as CPR físicas, esta cédula com liquidação financeira será voltada para os produtores obterem adiantamentos financeiros para custear a produção. A diferença é que o comprador deste novo título não terá que receber, ao fim da operação, o produto lastreado. Atualmente, o Banco do Brasil trabalha com CPRs para produtos como café, soja, algodão, boi, milho, trigo e batata. De 1996 a 1999, o volume de recursos obtidos pelos produtores por meio destes títulos vem gradativamente aumentando.
CPR Em 1996, a Gerência de Negócios com CPR e Garantia de Preços da instituição registrou um volume de R$ 37 milhões em operações por meio de cédulas de produto rural. Em 1999, este volume somou R$ 143 milhões. Ainda assim, ele representa pouco mais do que 2% da necessidade total de crédito para o financiamento agrícola da produção brasileira.
A expectativa da Gerência de Negócios com CPR e Garantia de Preços do Banco do Brasil é que as operações com Cédula do Produto Rural este ano devam atingir 10% do volume de crédito liberado para o atendimento das necessidades de financiamento do produtor agrícola brasileiro.
Demanda A maior demanda identificada atualmente pela direção do BB em relação à CPR está relacionada às cédulas lastreadas em café. Do volume total de R$ 143 milhões em operações realizadas por meio de CPRs em 1999 pelo banco, 61,8% foram com títulos ligados ao café. A soja, que responde pelo segundo lugar em demanda, teve 12% do volume total. A CPR financeira deve ser lançada pelo governo por Medida Provisória, a ser anunciada pelo presidente Fernando Henrique Cardoso e o ministro da Agricultura Pratini de Moraes, no próximo dia 19.
Dentre os outros serviços que o BB pretende lançar em 2000 para incrementar o financiamento agrícola brasileiro, e que devem constar do programa de ampliação de crédito agrícola a ser anunciado pelo presidente Fernando Henrique Cardoso e o ministro da Agricultura, Pratini de Moraes, no próximo dia 19, está a criação de um fundo para financiar operações de produtores em mercados de futuros e opções. Os produtores terão apenas que lançar uma CPR como garantia das operações junto ao Banco. Além disso, a direção do BB já está acertando com o Banco Central o lançamento de compra e venda de opções de contratos financeiros lastreados nas cotações de commodities nas bolsas de Mercadoria e Futuros de São Paulo (BM&F), além das de Chicago e Nova York.