Expurgo na poupança pode ser contestado até quarta-feira Agência Folha De São Paulo Quem tinha caderneta de poupança em 15 de março de 90 ainda pode contestar na Justiça os expurgos do Plano Collor 1. O prazo termina no dia 15 para pedir a diferença que deixou de ser creditada em março daquele ano. Em 15 de abril termina o prazo para pedir a diferença de abril, e assim por diante, até agosto deste ano. Em 15 de março de 90, o governo alterarou a forma de rendimento da poupança. O IPC do IBGE foi substituído pelo BTNF. As poupanças com ‘‘aniversário’’ até o dia 13 receberam 85,2416%, correspondentes à inflação de 84,32% mais 0,5% de juro. A partir do dia 14, os créditos foram proporcionais. É essa diferença – entre o que foi creditado para os ‘‘aniversários de 14 a 28 de março e os 85,2416% – que pode ser pedida na Justiça. Em abril, a diferença chegou a 44,80% para todos os poupadores. As diferenças foram inferiores a 5% entre maio e agosto. Para entrar com na Justiça, é preciso ter um extrato da poupança. Quem não tiver, pode entrar com a ação e depois pedir ao banco.