Arapongas As exportações de móveis do Brasil, negociadas a partir das rodadas de negócio dentro da Movelpar 2003 (Feira de Móveis do Paraná), devem chegar a R$ 40 milhões nos próximos meses, segundo os organizadores do Projeto Comprador; confirmando as previsões do Programa Brasileiro de Incremento às Exportações de Móveis (Promóvel), que organiza o projeto com apoio da Agência de Promoção de Exportações.
Importadores de dez países que vieram à feira especialmente para o Projeto Comprador embarcaram, ontem, para seus locais de origem. Cerca de 60 empresas brasileiras participaram das negociações com os importadores e muitas estão otimistas com a perspectiva de concretizar vendas a partir da próxima semana. Grandes grupos estrangeiros de distribuidores participaram das negociações, como o Ikasa do Peru e o JB e o Elektra, do México.
O gerente de exportação da Poliman, de Arapongas, Fábio Tureta, afirma que fechou negócio com uma empresa do Chile para a entrega de cozinhas e que está em processo adiantado para a venda de dormitórios para outro importador, que prefere não dizer o nome. ''É melhor o negócio ficar concreto primeiro'', disse.
A DJ Móveis, também de Arapongas, deve acertar os últimos detalhes na próxima semana para exportar racks e estantes para um dos países que participaram das rodadas de negócio. O gerente comercial Antônio Menon contou que a empresa já exporta para o Panamá, Curaçao e alguns países da África, totalizando 10% da produção. A meta para este ano é aumentar as exportações para 20%.