O nível de emprego formal está mantendo a taxa de crescimento em Curitiba e no Estado do Paraná. O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-econômicos) apurou índice de aumento no nível de emprego de 0,38% em Curitiba e de 0,35% no Paraná no mês de agosto em comparação com o mês anterior. Por outro lado, o Dieese apurou também crescimento da informalidade do emprego, com o aumento do trabalho sem carteira ou por conta própria.
Em agosto a taxa de expansão no Estado foi de 0,35% e, de Curitiba, 0,38%. Mercado informal também mostra crescimento
A indústria e serviços são os setores que mais estão contratando. Só na indústria o nível de emprego cresceu 0,72%. No Estado, os setores de Transporte, Indústria Têxtil e Vestuário, Mobiliário e Hotéis e Restaurante são os setores que mais contrataram. O Dieese apurou ainda crescimento no setor de ensino, com a expansão dos cursos de nível superior em todo o Estado.
A retomada do emprego está ocorrendo com maior intensidade no ano 2000 porque as empresas enxugaram muito o quadro de pessoal nos anos anteriores e agora estão recontratando, em função da retomada da economia, avaliou Cid Cordeiro, economista do Dieese.
Com o índice apurado em agosto, o emprego formal acumula um crescimento de 3,63% nos primeiros oito meses do ano, com um volume de 1.390.210 pessoas empregados com carteira de trabalho assinada no Estado. Esse volume de pessoas empregadas representa 40% dos trabalhadores ocupados. Portanto, 60% das pessoas ocupadas ainda estão na informalidade, afirmou Cordeiro.
O crescimento do emprego vem sendo acompanhado por variações positivas nos principais indicadores econômicos que apontam a retomada da economia. O aumento de arrecadação de ICMS em agosto foi de 1,09% em comparação com o mês anterior e de 17,50% no período de janeiro a agosto. A produção industrial cresceu 2,20% em agosto e 2,60% nos oito primeiros meses do ano. Com isso o consumo de energia acompanha a evolução dos indicadores com aumento de 10,30% no consumo em agosto e 11,25% no acumulado de janeiro a agosto. As vendas reais cresceram 15% em agosto e 12,52% nos primeiros oito meses do ano.
Na Região Metropolitana de Curitiba, o crescimento do nível de emprego apurado em agosto foi de 0,38%, superior ao índice do Interior do Estado. Foram gerados 2.195 empregos formais, que totalizam 583.570 pessoas com emprego formal na região. Nos primeiros oito meses de 2000 houve um aumento de 3,20% e foram gerados 18.090 postos de trabalho.
Os índices também estão sendo puxados pelo setor industrial, pricipamente os setores de material de transportes, transportes e comunicações, administração de imóveis e hotéis e restaurantes.