Em apoio a restaurantes, iniciativa propõe que público compre agora refeições que comerá no futuro


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Obrigados a fechar as portas devido à pandemia do novo coronavírus, muitos restaurantes e bares optaram por suspender temporariamente as atividades. Boa parte dos endereços, porém, está correndo para se adaptar ao sistema de delivery.

No Brasil, mais de 6 milhões de pessoas que trabalham no setor estão com os empregos em risco. Diante desse cenário, surgem iniciativas de apoio aos estabelecimentos e, especialmente, aos seus funcionários.



Uma delas é a GGG, sigla para Gentileza Gera Gentileza, uma loja online de vales-presente para restaurantes e bares. O valor é um só: R$ 150. Os créditos podem ser redimidos a partir de outubro e têm validade de um ano -mas, se o estabelecimento escolhido for à falência, o voucher deixa de valer. A loja está dentro do aplicativo Start Pay, disponível na App Store e Google Play.

Lançado nesta quinta (26), o projeto reúne mais de 50 bares e restaurantes de São Paulo, incluindo endereços estrelados como A Casa do Porco, Maní, Evvai e Mocotó. Qualquer um que esteja na capital paulista pode participar, desde que não pertença a alguma rede ou seja administrado por fundo de investimento.

Criada pela jornalista Alexandra Forbes, a iniciativa tem como objetivo gerar crédito para os estabelecimentos. Ela explica que esta é uma operação de socorro. "As casas precisam de dinheiro agora para conseguir segurar os funcionários sem demiti-los."

Este é um jeito de injetar, imediatamente, capital nos estabelecimentos. Em uma semana, Forbes criou e lançou a plataforma, conseguindo o apoio de marcas como a S.Pellegrino, de água gaseificada, e a Jim Beam, de bourbon. Agora, ela aguarda a resposta de empresas como Ambev, Santander e Coca-Cola.



"Não é patrocínio. É uma ajuda. Eles vão usar esses créditos quando isso tudo passar", afirma.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias